Só se compra se alguém quiser vender (e vice-versa)

Recebemos uma pergunta bastante interessante na última semana.

Uma seguidora fez o seguinte questionamento:

"Tenho que esperar alguém querer comprar para me desfazer de minhas cotas de fundos imobiliários?"

E a resposta é um claro e categórico SIM.

Para os mais experientes, essa pergunta pode soar um tanto quanto óbvia, é verdade.

Contudo, nos faz refletir a respeito.

Diante de tantos ruídos que vemos por aí atualmente – promessas de enriquecimento rápido na bolsa de valores, indivíduos dizendo ser possível transformar mil reais em um milhão em três anos no mercado, promessas de uma vida tranquila com o notebook aberto em frente à praia acompanhando os gráficos e tomando água de coco enquanto ganha dinheiro, tudo isso no intuito de se realizar uma posterior venda de um produto milagroso ao final de uma demonstração gratuita de algum curso ou série – não prestar atenção ao simples e essencial se torna cada vez mais comum.

O mercado de capitais é um sistema totalmente democrático o qual possibilita que pessoas comuns – eu, você, o padeiro da esquina, a professora da pré-escola, o eletricista, a policial militar – consigam investir em empreendimentos milionários de maneira muito simples e acessível.

Nesse ambiente, os empreendimentos podem vender pequenas frações de suas sociedades – através de ações ou cotas de fundos imobiliários – no intuito de levantarem capital para poderem investir em suas frentes de trabalho, com o objetivo de conseguirem rentabilizar esse capital através de suas operações.

Isso é feito no que se chama de mercado primário, ou seja, quando os empreendimentos emitem pela primeira vez as suas ações e/ou cotas e as vendem no mercado para os investidores.

Com isso, essas pequenas participações societárias podem ser, posteriormente, negociadas livremente entre os investidores no que se chama de mercado secundário.

Ou seja, para um sócio que, por qualquer que seja o motivo, deseje se desfazer de parte ou totalidade de sua sociedade, basta fechar negócio com algum outro investidor que deseje se tornar sócio daquele empreendimento, por qualquer que seja o seu preço.

O preço da operação é determinado pela lei da oferta e demanda, ou seja, se existem mais investidores interessados em comprar um determinado ativo do que investidores querendo se desfazer, a tendência é que os preços desse papel (ação ou cota de fundo imobiliário) tendam a aumentar, e vice-versa.

Isso é o livre mercado.

A facilidade com que se consegue comprar e/ou vender determinado ativo no mercado secundário define a sua liquidez, ou seja, a aptidão com que se consegue fazer negócio com aquele determinado ativo.

Quanto mais fácil for encontrar um outro investidor para se fechar negócio, maior é a liquidez desse ativo.

Dito isso, é muito importante que os investidores tenham isso em mente quando estão no mercado de capitais.

NÃO EXISTE ALMOÇO GRÁTIS.

SEMPRE que você for realizar uma operação de compra ou venda, lembre-se que do outro lado da operação existe um outro investidor (possivelmente mais experiente, se você for iniciante) que está tomando uma decisão contrária à sua.

E é impossível saber os seus motivos.

Talvez ele esteja apenas precisando de alguma liquidez, ou seja, algum dinheiro vivo em mãos para fazer uma viagem, por exemplo.

Ou, pode ser que esse investidor possua uma informação privilegiada que poderá determinar o fracasso daquele ativo no médio prazo.

De novo, é impossível saber as suas premissas, mas é extremamente importante que você tenha ciência de quais são as suas premissas.

Para isso, estudar é fundamental.

Jamais invista em alguma ação ou fundo imobiliário sem entender o mínimo sobre sua conjuntura operacional.

Em relação aos fundos imobiliários, você consegue todas as informações que precisa para fazer os seus estudos em nosso site e no Funds Explorer, tudo de maneira gratuita.

Se quiser se aprofundar um pouco mais nos seus estudos, sugerimos a leitura do livro Guia Suno Fundos Imobiliários ou, ainda, que você faça o curso online Investindo em Fundos Imobiliários.

São excelente opções para quem deseja aprender mais sobre os principais conceitos sobre os fundos imobiliários, categoria de investimentos que mais cresce hoje no Brasil.

Para finalizar, portanto, lembre-se sempre disso:

Para toda venda, existe um comprador (e vice-versa) que chegou a uma conclusão contrária à sua.

Leve essa reflexão com você sempre que enviar uma ordem de compra ou venda para a sua corretora.

Tenho certeza que, fazendo isso, você será mais prudente e refletirá um pouco mais antes de tomar uma decisão.

Seja diligente e evite tomar decisões precipitadas.

Conte conosco!

Rafael Campagnaro
Rafael Campagnaro Head de Conteúdo

Engenheiro por formação, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado financeiro no FIIs.com.br desde que iniciou no universo das finanças.

Comentários