O‌‌‌ ‌‌‌‌‌‌IFIX‌‌‌‌‌‌ ‌‌fechou‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌última‌‌‌ sexta-feira‌‌‌ ‌‌‌(20)‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ alta de 0,19%,‌‌‌ ‌‌terminando‌‌ ‌‌‌o‌‌‌ ‌‌‌dia‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ ‌‌2.779 pontos.‌‌‌ ‌‌‌No‌‌‌ ‌‌‌acumulado‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌mês‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ maio ‌‌‌e‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌ano‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ ‌‌‌2022,‌‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌variação‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌índice‌‌‌ ‌‌‌é‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ -1,01 ‌‌‌e‌‌‌ -0,72%‌‌,‌‌‌ ‌‌‌respectivamente.‌‌‌ ‌Em resumo, SNFF11 mostrou como aumentou suas receitas alcançando resultados recordes. Além disso, o RECT11 divulgou sua nova emissão de cotas.   

Confira‌‌ ‌‌as‌‌ ‌‌principais‌‌ ‌‌notícias‌‌ ‌‌do‌‌ ‌‌mercado‌‌ ‌‌de‌‌ ‌‌FIIs:‌‌

FII SNFF11‌ tem aumento de receita e explica seus ganhos recordes

A‌ ‌‌Suno‌ ‌Asset‌,‌ ‌gestora‌ ‌do‌ ‌‌Suno‌ ‌Fundo‌ ‌de‌ ‌Fundos‌ ‌(SNFF11)‌,‌ ‌informou‌ ‌nesta‌ ‌última‌ ‌sexta-feira‌ ‌(20)‌ ‌os‌ ‌resultados‌ ‌e‌ ‌rendimento‌s ‌referentes‌ ‌ao‌ ‌mês‌ ‌de‌ abril.‌ Também,‌ ‌a‌ ‌gestão‌ divulgou o aumento da receita do fundo e suas estratégias para geração de valor aos cotistas. 

O resultado referente ao mês de abril foi de R$0,8185 por cota. Porém, o fundo distribuiu R$0,65, assumindo ainda uma reserva acumulada de R$0,54 por cota. Veja abaixo:

SNFF11

A gestora comentou que em abril, os preços das cotas dos FIIs tiveram um leve aumento, mostrando certa tendência de alta. Tanto é que o SNFF11 teve um retorno total (valor patrimonial somado ao resultado apurado) de 1,20%.

Estratégias que ajudaram a aumentar as receitas do FII SNFF11

Referente ao mês passado, o SNFF11 teve um aumento em suas receitas, com maior arrecadação por meio de operações com ganho de capital, além de um aumento expressivo em ganhos através dos rendimentos dos fundos da carteira do SNFF11. 

O fundo realizou movimentações em sua carteira, com a venda de cotas do fundo RECR11, fazendo arbitragem na 12ª emissão. Essa operação significa que o fundo vendeu suas cotas por um valor mais alto a mercado, comprando cotas pela emissão com valor mais barato, obtendo lucro. O SNFF11 fez operação de venda com foco em ganho de capital com o BCRI11.

Na ponta compradora, o fundo investiu em MORC11, BTLG11 e IRIM11. O primeiro fundo recebeu investimentos para outro tipo de operação de arbitragem. 

O Suno Fundo de Fundos tem como objetivo investir em cotas de outros fundos de investimento imobiliário.

FII RECT11 anuncia sua 7ª emissão de cotas

O Fundo de Investimento Imobiliário (FII) Rec Renda Imobiliária (RECT11), administrado por BRL Trust  DTVM S/A, anunciou sua 7ª emissão de novas cotas, que será destinada exclusivamente aos cotistas. 

O valor total da Oferta, incluindo a subscrição por meio do exercício do direito de preferência e do direito de subscrição de sobras e montante adicional, é de, inicialmente, até R$20.000.046,00, correspondente a até 350.878 novas cotas. As principais características da Oferta encontram-se descritas no Ato do Administrador.

Deste modo, é assegurado aos cotistas, cujas cotas estejam devidamente subscritas e integralizadas em 24 de maio de 2022, o direito de preferência na subscrição das novas cotas, no período compreendido entre 26 de maio e 07 de junho junto à B3.

O fator de proporção para subscrição de dos novas cotas será o equivalente a 0,04289804552, a ser aplicado sobre o número de cotas integralizadas e detidas por cada cotista na data base.

A gestora divulgou que os recursos a serem captados na oferta serão destinados à redução da dívida do RECT11, mais especificamente, à quitação de aproximadamente R$ 3,2 milhões em dívidas atreladas ao CDI, com vencimento em junho/2022.

Também, o fundo pretende com os recursos da oferta, fazer a quitação parcial de dívidas atreladas ao IPCA, em montante aproximado de R$ 15,6 milhões, referentes à parcela com vencimento em setembro de 2022. 

O principal objetivo do FII RECT11 é conseguir receitas através do investimento e gestão ativa em ativos imobiliários de uso comercial. A taxa de administração do fundo é de 0,17% ao ano, enquanto a taxa de consultoria é de 1,00% ao ano sobre o patrimônio líquido. Apesar disso, o fundo não tem taxa de performance.