O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ sexta-feira‌ ‌(31)‌ ‌em alta ‌de‌ 0,17%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.816,46 ‌pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ ‌maio‌ ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ ‌-1,56%‌ ‌e‌ -1,87%,‌ ‌respectivamente.‌ ‌

 ‌Também,‌ ‌o‌ ‌índice‌ ‌‌SUNO30‌‌ ‌fechou‌ ‌em‌ alta de 0,24% ‌e‌ ‌102,53 ‌pontos.‌ ‌Veja‌ ‌na‌ ‌tabela‌ abaixo:‌ 

fechamento 31-05

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

BLMG11 galpão logística em Extrema, Minas Gerais

A administradora de fundos Vortx DTVM Ltda. e a gestora BlueMacaw Gestora de Recursos Ltda. do fundo imobiliário BlueMacaw Logística (BLMG11), comunicou ao mercado e aos cotistas por meio de fato relevante a aquisição de galpão logístico localizado na cidade de Extrema, Estado de Minas Gerais

No ato da compra do imóvel, o fundo assinou um contrato atípico Built to Suit com vencimento em 2030. De acordo com a administradora, o valor total da Operação foi de R$ 272.700.000,00 , sendo 191.281.000,00 pagos à vista, por meio de uma operação de securitização e R$ 81.419.000,00 a serem pagos mediante a conclusão das obras de expansão do Imóvel com previsão de entrega em 29/10/2021. 

Diante disso, a expectativa da administração do BLMG11 é que a aquisição do Imóvel gere impacto positivo na renda mensal do Fundo de R$ 0,05 por cota por mês, de modo que o dividendo mensal por cota do fundo estimado seja de R$ 0,73.

Na verdade, esse valor está acima do que foi estimado na oferta da 2ª Emissão do fundo. Porém, essas estimativas não são garantias de que a distribuição ficará nesse patamar.

O objetivo do BLMG11 está relacionado a uma gestão ativa institucional de investimentos imobiliários no setor de galpões com um foco especial em renda, também buscando apreciação de capital. 

BTAL11 informa sobre a composição de seu portfólio após recente aquisição

O BTG Pactual, gestora do FII BTG Pactual Agro Logística (BTAL11), comunicou na última segunda-feira (31) aos seus investidores, a composição do seu portfólio após nova aquisição do mês de maio. Também, a gestora aproveitou para expor os resultados do fundo.

O BTAL11 é um fundo do tipo tijolo com foco no segmento logístico e industrial ligado ao agronegócio. Porém, o fundo tem investido tanto em imóveis quanto em outros ativos como CRIs, LCIs entre outros. Seu resultado do mês de abril foi de R$ 0,48/cota, integralmente distribuído aos cotistas no dia 26 de maio de 2021. Observe abaixo: 

BTAL11

A gestão anunciou a aquisição de mais um imóvel, localizado no Município de Nova Ubiratã/MT, no montante de aproximadamente R$ 75 milhões. “O ativo em questão foi projetado para ser a maior unidade de armazenagem da América Latina, está estrategicamente localizado em uma das principais regiões produtoras de milho do Brasil”, afirmou o BTG Pactual. 

Com esta aquisição, a gestora estima que o resultado mensal do BTAL11 será impactado positivamente em aproximadamente R$ 0,09/cota (cap rate implícito de 9% a.a.).

Desta forma, computando esta última aquisição, os recursos do fundo estão alocados em ativos-alvo (92%) e caixa ou equivalentes (8%). 

O portfólio atual reúne 11 ativos, sendo: 

  • 9 imóveis inseridos ao longo da cadeia logística do setor (3 operações de Built-to-Suit e 6 operações de Sale-&-Leaseback),  
  • 2 CRIs - com garantia real de imóveis do agronegócio.  

Na verdade, a gestora reforçou que as operações concretizadas “reforçam a estratégia da gestão de gerar valor para os cotistas através da aquisição de ativos de logística e armazenagem relevantes para a cadeia do agronegócio”.

RBRR11 dá detalhes da movimentação de sua carteira

A gestão do RBR Rendimento High Grade (RBRR11) informou aos cotistas nesta segunda-feira (31), os resultados do fundo referentes ao mês de abril. Além disso, a gestora RBR Gestão  demonstrou as operações da carteira do RBRR11 juntamente com suas performances.

Em relação aos seus resultados, o RBRR11 distribuiu R$ 0,725 por cota como rendimento referente ao mês de abril/2021. Observe na tabela abaixo:

RBRR11

O mês de abril foi marcado por novas alocações em um total de R$ 60 milhões, com a aquisição de 3 novos CRIs e aumento de posição dos FIIs que compõem a carteira do fundo. 

A gestão informou que foi investido R$ 45 milhões no CRI Cabreúva, uma operação com 3 anos de prazo com remuneração de 8,25% nos primeiros 12 meses e a partir do 13º mês remuneração escalonada indexada a IPCA. 

Também, o fundo comprou R$ 5 milhões no CRI MRV remunerando a IPCA +5,40% e R$ 5 milhões no CRI Rede D’Or a 135% CDI. 

Em relação ao mercado de FIIs, o RBRR11 aumentou em 55 mil cotas a posição no fundo KNCR11. 

Na ponta vendedora, o fundo desfez de R$ 1,8 milhões de CVBI11, apurando um ganho de capital de R$ 120 mil no mês (R$0,01/cota). 

Atualmente, a composição equilibrada do fundo entre CDI, 51%, e Inflação, 49%, torna o fundo uma ótima alternativa em um cenário de maior incerteza quanto ao patamar da Taxa Selic e dos indicadores de inflação ao longo de 2021.

O RBRR11 é um fundo imobiliário de papel com aplicações financeiras em títulos de dívida imobiliárias, com destaque aos Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs). A estratégia da RBR é investir em operações exclusivas com originação própria ou de terceiros.