Fundos imobiliários: EQI troca MALL11 e outros fundos de tijolo em carteira de janeiro; veja mudanças

Em relatório sobre sua carteira recomendada de Fundos imobiliários para janeiro, a EQI Research retirou os ativos: RBRY11,  MALL11, e JSRE11.

Fundos imobiliários: EQI troca MALL11 e outros fundos de tijolo em carteira de janeiro; veja mudanças
Fundos Imobiliários: EQI troca MALL11 e outros fundos de papel e tijolo. Foto:Pixabay

Em relatório sobre sua carteira recomendada de Fundos imobiliários para janeiro, a EQI Research retirou os ativos: RBRY11,  MALL11, e JSRE11 e incluiu em seu portfólio os ativos VCJR11, HGBS11 e KORE11. Além disso, foram feitos rebalanceamentos nos Fundos de Fundos (FOF) e Multiestratégia.

Em relação aos FIIs de papel, a troca do RBRY11 pelo VCJR11 foi motivada pela intenção em expor a carteira a ativos atrelados ao IPCA, com risco moderado e deságio frente ao valor patrimonial (o VCJR negocia a um P/VP de 0,94% enquanto o RBRY11 apresenta um ágio marginal com P/VP de 1,01%).

A EQI estima um retorno de 11,5% em proventos considerando a aquisição de VCJR11 a R$ 92 para 2024.

Quanto aos FIIs de shopping center, segmento de melhor desempenho em 2023, os analistas consideram que a grande diversificação do portfólio do HGBS11 e os movimentos que a gestão tem feito para geração de valor, como aumento de participações em alguns ativos, faz com que o FII tenha retorno potencial superior ao MALL11 no momento. 

No segmentos de galpões logísticos, híbridos e renda urbana não houve alterações. Os FOFs e Multiestratégia tiveram rebalanceamento, com diminuição da exposição ao BCIA11 para 5% e direcionamento 5% da carteira para o fundo RBRF11.

Por fim, o segmento de lajes corporativas, o mais descontado do IFIX, teve a troca do JSRE11 por KORE11. Segundo a EQI, o KORE11 tem uma estrutura que possibilitará uma distribuição de proventos de R$1,25 por cota nos dois primeiros anos, equivalente a um DY de 14% no preço atual.

“Com isso, diminuiremos o risco da carteira em relação a compra de vacância ou alavancagem no segmento, com uma relação risco x retorno mais eficiente”, destaca a casa de análise.

Leia mais: Genial aumenta peso de KNCR11 e HGLG11 na carteira

Fundos Imobiliários: veja a carteira da EQI:

Desde novembro de 2023, a carteira de Fundos imobiliários da EQI teve uma performance de 104,85%, em comparação a 104,64% do IFIX. O maior promotor de retorno foi o CPTS11, com desempenho de 7,54% e o menor foi o RBRY1 com performance de 1,89%. O dividend yield da carteira no período foi de 0,89%.

FIIs: analistas projetam um ano de ganho para 2024

Para 2024, os analistas da EQI avaliam que, caso confirmada as projeções para Selic para o final deste ano, o IFIX continuará em um movimento ascendente.

“O desempenho operacional dos FIIs também tende a melhorar. Os juros mais baixos podem aliviar as despesas financeiras de FIIs que se alavancaram para crescer, por exemplo”, diz a EQI. 

Juros em queda também sinalizam um estímulo à economia, o que beneficia basicamente todos os segmentos de Fundos Imobiliários – maior volume de vendas nos shoppings e lojas, aumento de demanda por galpões, melhora da saúde financeira de devedores dos CRIs e aumento da atividade de incorporação imobiliária.

foto: Vinícius Alves
Vinícius Alves
Jornalista

Jornalista formado na Faculdade Cásper Líbero. Com passagens pela Agência Estado e Editora Globo.

últimas notícias