O HTMX11 é um fundo que teve início em 2007, para investimento em imóveis do setor hoteleiro em São Paulo, que à época apresentava crescimento.

De fato, a rentabilidade do fundo nos anos subsequentes foi fenomenal.

Então, em 2011 iniciou-se um ciclo de desinvestimento em razão da crise financeira e desvalorização de imóveis, que conferiu ao fundo a oportunidade de investir em outras unidades.

Recentemente, a pandemia da Covid-19 afetou muito o setor hoteleiro, ante a proibição de viagens pelo governo e empresas, que levou a desaceleração do ritmo e queda do valor de mercado

Operacional

A gestão do fundo atesta ter havido, de fato, uma retração no setor, de forma que apenas um dos imóveis da rede conseguiu pagar aluguel em janeiro de 2021.

Apesar disso, destaca que, historicamente, o mês de janeiro sempre foi mais fraco na cidade de São Paulo.

A baixa ocorre em razão do movimento essencialmente corporativo das regiões em que se localizam os hotéis, e das férias de verão.

Nesse contexto, a carteira do HTMX11 apresentou em dezembro de 2020 uma taxa de ocupação de 26% e diária média de R$251, resultando em um RevPAR de R$64.

Na comparação com o mês anterior (novembro) observou-se uma queda de 05 pontos percentuais na taxa de ocupação e uma redução de R$ 4 na diária média.

Em virtude disso o RevPAR apresentou um resultado 19% inferior.

O RevPAR é um indicativo específico de hotéis, que analisa a performance por quarto.

No mais, a gestão informa ter procedido com aportes pontuais para pagamento de despesas obrigatórias, como IPTU e condomínio dos imóveis.

A gestão destaca que, tão logo seja superado esse período de pandemia e quarentena, empenhará esforços para recuperar os valores despendidos.

Resultados

A gestão destaca ter sido a pandemia particularmente trágica para o setor hoteleiro.

Assim, o fundo não distribuiu rendimentos no mês de referência, tendo acumulado, ainda, um montante em prejuízo por cota.

Dessa forma, a cota no mês de fevereiro é composta pelo prejuízo operacional das unidades hoteleiras em dezembro R$ -0,1860 mais o lucro da aplicação financeira R$ 0,0033.

Somando os resultados do fechamento de março de 2020 a janeiro de 2021, o fundo ainda acumula um prejuízo de R$ 2,0338 por cota. Portanto, não haverá distribuição.

O gráfico abaixo representa a variação da renda distribuída pelos hotéis do fundo, com destaque para a ausência de lucros em 2020.

HTMX11 apresenta resultados e aponta crise no setor hoteleiro

Portfólio do HTMX11

A despeito dos resultados recentes, o HTMX11 possui portfólio extremamente valorizado no mercado hoteleiro.

Abaixo a relação dos ativos.

HTMX11 apresenta resultados e aponta crise no setor hoteleiro

No mais, a carteira é diversificada, bem como a região em que se encontram os ativos são hipervalorizadas no setor comercial e corporativo.

HTMX11 apresenta resultados e aponta crise no setor hoteleiro

Nesse contexto, em março de 2020, justamente quando da eclosão da pandemia, havia sido aprovada a 15ª emissão de cotas do fundo.

No cenário que se revelou, contudo, a gestora decidiu por aguardar um momento mais propício para continuidade dos trabalhos.

A gestora HotelInvest conta com a consultoria da BTG Gestora de Recursos para atuar perante o HTMX11.