A gestão do fundo Polo Recebíveis Imobiliários (PORD11), detalhou em seu Relatório Gerencial divulgado na última terça-feira (9), os resultados do fundo no mês de fevereiro. Desta forma, a gestora Polo Capital Gestão de Recursos apresentou a movimentação na carteira do fundo e descreveu sobre os rendimentos mensais. 

Sendo direto ao ponto, a gestão logo no início do relatório apresentou o valor de distribuição do mês de fevereiro, neste caso, de R$ 0,84/cota.

“No acumulado de 12 meses, o Fundo distribuiu o montante total de R$ 9,40/cota, se mantendo em linha com o esperado”, afirmou a gestora. Observe na tabela abaixo publicada no relatório gerencial:

tabela1 pord11

A Polo Capital explicou as razões que contribuíram com o desempenho do PORD11. O aumento do IGP-M, um dos índices de correção do valor dos aluguéis, subiu 2,53% em fevereiro. 

Diante disso, a gestão do PORD11 pontuou que em todo o ano, houve uma “alta de 5,17% no e 28,94% em 12 meses”.

O impacto do aumento do IGP-M

Por isso, a gestora fez uma análise sobre as consequências do aumento progressivo do IGP-M em carteiras que utilizem deste índice para fazer os reajustes dos aluguéis.

Na perspectiva da Polo Capital, “os FIIs que possuem majoritariamente exposição a esse indexador podem sofrer mais com possíveis inadimplências, renegociações e até mesmo distrato de contratos de compra e venda ou de locação”. 

Por outro lado, a gestão do PORD11 enfatizou que mesmo que a correção dos preços pelo IGP-M potencialize a rentabilidade dos FIIs, o risco de vacância traz certo receio.

Em relação ao portfólio do Polo Recebíveis Imobiliários, a gestora demonstrou que apenas 26% dos seus ativos são indexados ao IGP-M, conforme pode ser visto na tabela abaixo:

grafico pord11

Movimentações no portfólio do fundo

Em fevereiro, o PORD11 adquiriu novo ativo para seu patrimônio, a saber, um CRI de carteira pulverizada, com perspectiva de rendimento de 8% + IGP-M.  

Porém, o fundo também realizou operações de venda, zerando suas posições nos FIIS BBPO11 e GTWR11, “com o objetivo de investir os recursos oriundos da venda na compra de CRI”, afirmou a Polo Capital.

Conheça o PORD11

O PORD11 é um fundo imobiliário do tipo papel. O objetivo do fundo é investir em uma carteira de recebíveis imobiliários (CRIs) de risco relativamente baixo.

Desta forma, o Polo Recebíveis Imobiliários possui patrimônio líquido de R$199 milhões e tem aproximadamente 1.972.845 de cotas emitidas. O valor do seu dividend yield acumulado em doze meses é 9.07% (considerando o valor da cota de R$103,50). 

Para quem deseja investir no PORD11, o preço atual da sua cota é de R$102,84 (valor atualizado 10/03), sendo sua taxa de administração de 0.9% a.a.