Uma administradora de bens também pode ser chamada de uma holding patrimonial.

Seu próprio nome já demonstra a sua função, no entanto, uma administradora de bens visa facilitar a gestão do patrimônio de famílias que possuem diversos bens, que são, em sua maioria, imóveis.

Uma administradora de bens próprios é uma empresa criada para que bens, como imóveis, por exemplo, sejam integralizados ao capital social com o objetivo de facilitar a gestão destes bens e gerar benefícios fiscais e sucessórios. Essa empresa poderá atuar na compra, venda e locação de imóveis próprios.

Um fato importante a destacar é que as holdings são empresas como quaisquer outras, podendo ser:

  • Sociedade limitada (LTDA)
  • Sociedade anônima (SA)
  • Uma Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI)

No caso da EIRELI, por ser uma empresa individual, a questão da vantagem sucessória da holding não faz sentido.

O que é uma holding – Administradora de bens

administradora de bens

Conceitualmente, uma holding é uma empresa que têm o objetivo de participar de outras empresas como sócia ou acionista.

Sendo assim, o patrimônio de uma holding é composto por cotas ou ações de outras empresas.

Essa administradora pode se dividir em duas maneiras:

  • Pura - A atividade principal é a participação societária em outras empresas
  • Mista - Além da participação societária ela pode também ter outra atividade, como a prestação de serviços de gestão financeira, por exemplo

Uma das vantagens de constituir uma holding é a economia tributária que ela proporciona em alguns casos.

Outra vantagem, é que por se tratar de uma empresa, a sucessão fica facilitada por intermédio da holding, pois cada herdeiro terá direito a uma determinada quantidade de cotas.

Além disso, algumas famílias também se utilizam das facilidades proporcionadas pela holding em termos de planejamento sucessório.

Por exemplo, imagine um conjunto de empresas controladas por sócios da mesma família.

Eles podem constituir um novo CNPJ, na forma de uma holding, que terá participação nas cotas das demais empresas.

E uma holding familiar – Como funciona?

Uma holding familiar é uma empresa que detém o controle patrimonial de uma ou mais pessoas físicas de uma mesma família com bens e participações societárias em seus nomes.

Ou seja, seu patrimônio é gerenciado e administrado por uma sociedade composta pelos membros da família.

Por isso, é importante saber que é possível criar uma holding sem abrir mão de elaborar um testamento, documento em que irá deixar claro como dispor os bens na sucessão.

holding familiar, por ser uma empresa, tem o objetivo de permitir utilizar meios para estabelecer limites quanto ao controle absoluto do patrimônio.

Deste modo, mesmo que os filhos sejam herdeiros necessários, poderá atribuir poderes de voto aos mais responsáveis.

Fazendo isso, os demais tem acesso apenas aos proventos dos negócios sem participarem da administração efetiva do negócio.

Benefícios de uma holding familiar

administradora de bens

Dentre as principais vantagens de uma holding familiar estão:

  • Planejamento Financeiro
  • Planejamento Tributário
  • Blindagem patrimonial
  • Planejamento sucessório

Nesse sentido, as decisões relacionadas à questões patrimoniais devem ser tomadas por meio de deliberações sociais com o envolvimento dos sócios.

Quanto a sua constituição, a holding familiar costuma ser uma sociedade limitada e pode ser classificada também como pura ou mista.

Por fim, uma administradora de bens está também relacionado à como a empresa gerencia seus números financeiros e como o grupo familiar lidera sua equipe. Por isso, como em qualquer negócio, é primordial que a holding tenha uma gestão bem organizada.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Desenvolvedor de conteúdos

Formado em Engenharia de Produção pela FAACZ, com experiência de mais de 5 anos no mercado financeiro do Brasil. Investidor e desenvolvedor de conteúdos sobre o mercado imobiliário, economia e investimentos.

Comentários