O que preciso saber para fazer uma avaliação patrimonial

Quando falamos de avaliação patrimonial de um bem, estamos nos referindo a responsabilidade de atribuirmos um valor justo e real.

Pois, a avaliação patrimonial é o serviço realizado com objetivo de determinar os valores reais e atuais de um bem para, assim, estabelecer o valor total do patrimônio.

Essa atividade é uma das etapas para realização do controle patrimonial. A finalidade da avaliação patrimonial é mensurar o valor de bens móveis, imóveis e intangíveis, para adequação às exigências fiscais e contábeis.

Finalidade e benefícios da Avaliação Patrimonial

avaliação patrimonial

A principal finalidade da avaliação patrimonial é reconhecer os reais valores dos bens e, consequentemente, demonstrar a sua atual situação patrimonial.

Isso é um benefício, uma vez que gera conhecimento sobre o quanto os bens realmente valem no mercado, além de ser uma informação valiosa na hora da tomada de decisões gerenciais e estratégicas.

Outra finalidade da avaliação patrimonial está relacionada a operações estratégicas que podem ser:

  • Venda
  • Compra
  • Locação
  • Fusão
  • Cisão
  • Incorporação
  • Financiamentos
  • Seguros
  • Finalidades legais (partilha de bens, indenizações, desapropriações, servidões, venda de ações, tributos federais, estaduais e municipais, entre outros).

Etapas da Avaliação Patrimonial

Para realizar uma boa avaliação patrimonial é necessário realizar 3 etapas de identificação que podem ser definidas como:

  • Identificação do custo de reposição ou reprodução
  • Identificação do valor justo
  • Identificação do valor residual

Identificação do custo de reposição ou reprodução

O custo de reposição, também conhecido como custo de substituição ou de reprodução, é o valor que seria necessário para substituir a capacidade de serviço de ativo atualmente.

Esse custo é importante no planejamento financeiro.

Por exemplo, se um ativo estiver com sua vida útil no final, o custo de reposição será um parâmetro para os gestores construírem o fluxo de caixa, provisionando esse futuro desembolso.

Identificação do valor justo

Valor justo é o valor que seria recebido na venda de um ativo ou na liquidação de um passivo entre dois participantes independentes e dispostos do mercado.

Esta etapa da avaliação patrimonial está relacionada à mensuração do valor dos bens de acordo com o mercado, a partir de critérios definidos.

Para mensurar o valor justo de um ativo é necessário avaliar os bens separadamente e de forma particular.

Os três métodos para definir o valor justo são:

  1. Abordagem de Mercado
  2. Abordagem de Receita
  3. Abordagem de Custo

Identificação do valor residual

O valor residual está relacionado com a estimativa de um valor que se espera receber ao final da vida útil econômica do ativo.

Esse valor pode e deve variar de acordo com o bem patrimonial e em alguns casos é considerado nulo.

Além disso, o cálculo deste valor é feito a partir do valor justo, e, por meio destes dois, poderá calcular as taxas de depreciação.

Itens que participam da Avaliação Patrimonial

Avaliação patrimonial

avaliação de um patrimônio destina-se majoritariamente a avaliar os ativos e o valor justo, de acordo com as exigências contábeis.

São exemplos de ativos que devem ser avaliados anualmente:

  • Imóveis
  • Marcas e patentes
  • Móveis e utensílios
  • Máquinas e equipamentos
  • Software
  • Frota da empresa
  • Propriedades rurais
  • Valores de reposição
  • Empresas, aluguéis e arrendamentos

Em suma, quando for avaliar um bem, pense com tranquilidade.

Se possível, para uma avaliação patrimonial, contrate uma empresa especializada, não aceite opiniões não fundamentadas ou de profissionais não habilitados para esta finalidade. Cuide bem de seu patrimônio.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Desenvolvedor de conteúdos

Formado em Engenharia de Produção pela FAACZ, com experiência de mais de 5 anos no mercado financeiro do Brasil. Investidor e desenvolvedor de conteúdos sobre o mercado imobiliário, economia e investimentos.

Comentários