FGC – Veja se este benefício é bom ou ruim para o investidor

O FGC é considerado um benefício que traz tranquilidade e segurança para o investidor.

Graças ao Fundo Garantidor de Crédito (FGC), é possível aplicar em diversos investimentos sem ter a preocupação de não receber o capital e os juros devidos de acordo com o tempo de aplicação.

Dito isso, o Fundo Garantidor de Créditos (FGC) constitui-se em uma associação sem fins lucrativos, com personalidade jurídica de direito privado do Brasil, que administra um mecanismo de proteção aos investidores, permitindo recuperar, até um limite máximo determinado, os depósitos ou créditos mantidos em instituição financeira, em caso de sua falência ou liquidação.

O que é o FGC

fgc

O FGC não é um banco nem um órgão governamental. É uma entidade privada e sem fins lucrativos.

Ele é mantido pelas instituições financeiras através de contribuições mensais de 0,0125% sobre todo o capital que os seus investidores possuem aplicado.

É importante ressaltar que essas contribuições são feitas diretamente pela instituição financeira associada.

Além disso, não há nenhum tipo de cobrança direta do investidor para que ele tenha proteção do FGC.

Esse dinheiro, por sua vez, é mantido pelo fundo e tem como finalidade três funções principais:

  1. Proteger correntistas e investidores no âmbito do sistema financeiro, até os limites estabelecidos pela regulamentação
  2. Contribuir para a manutenção da estabilidade do Sistema Financeiro Nacional
  3. Contribuir para a prevenção de crise bancária sistêmica

Na eventualidade da quebra de um banco, o FGC tem o dever de cobrir os depósitos e investimentos realizados no banco dentro dos limites estabelecidos.

Ainda assim, se for necessário emprestar algum dinheiro a um banco para que ele não quebre por falta de liquidez, o FGC também estará lá para agir.

Duvidas mais comuns sobre FGC

fgc

Qual o valor máximo garantido pelo FGC?

O CMN aprovou, em 21 de dezembro de 2017, a alteração promovida no regulamento do FGC, que estabelece teto de R$ 1 milhão, a cada período de 4 anos, para garantias pagas para cada CPF ou CNPJ.

Aos investimentos contratados ou repactuados até 21 de dezembro de 2017, data da aprovação do CMN, não se aplica o teto de R$ 1 milhão a cada período de 4 anos.

Por que o dinheiro que eu aplico em Fundos de Investimentos não tem garantia do FGC?

Os Fundos de Investimentos são entidades constituídas sob a forma de condomínios.

É uma comunhão de recursos arrecadados de clientes para aplicação em carteira diversificada de ativos financeiros.

Geralmente, são administrados por uma instituição financeira e estão sujeitos à supervisão e acompanhamento do Banco Central ou da CVM.

Em que prazo o FGC paga a garantia ao credor?

Não há como o FGC estipular um prazo porque depende de informações que são passadas pelo Interventor ou Liquidante conforme for o caso.

No entanto, uma vez recebidas as informações e documentos, o pagamento se inicia entre 10 e 15 dias.

Quando ocorre uma intervenção ou liquidação de instituição financeira, como o depositante ficará sabendo?

O FGC informa em seu site através de um comunicado e também o liquidante informa através do site da própria Instituição.

FGC - Considerações

Desde que foi criado, o FGC reembolsou todos os investidores que aplicaram em instituições financeiras associadas a ele que sofreram quebra ou liquidação.

Definitivamente ele é uma entidade importantíssima para dar ainda mais robustez ao Sistema Financeiro Nacional.

Por isso, concluímos que o FGC dá uma garantia adicional muito importante para quem investe sendo uma excelente vantagem para diversos investimentos.

Rafael Campagnaro
Rafael Campagnaro Head de Conteúdo

Engenheiro por formação, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado financeiro no FIIs.com.br desde que iniciou no universo das finanças.

Comentários