Você conhece os fundos de investimento DI? É uma modalidade de investimento interessante e mais atraente que a poupança.

Falando nisso, esses fundos de investimento DI também podem ser um bom método para guardar dinheiro e esperar boas oportunidades em investimentos na renda variável.

Os fundos de investimento DI são fundos que aplicam a maior parte do patrimônio em títulos pós-fixados, como o Tesouro Selic, ou então em outros ativos com risco e retorno similares. Estes fundos são uma excelente alternativa de reserva financeira para o curto prazo.

O que são fundos de investimento DI

Fundos de investimento di

No contexto da renda fixa existem diversos componentes com características bastante individuais e que os diferenciam entre si.

Dentre esses ativos, os fundos referenciados DI são constantemente mencionados e também alvos de muitas dúvidas.

Aqueles que se interessam por essa classe de ativos provavelmente já devem ter ouvido falar de algum fundo DI, pois este é um dos tipos de fundos mais conhecidos atualmente.

A criação desse tipo de fundo está pautada na instrução CVM Nº 555, de 17 dezembro de 2015, a instrução que regula de forma geral os fundos de investimento.

O fundo DI é um fundo que possui, pelos menos, 95% do seu patrimônio em títulos correlacionados ao Certificado de Depósito Interbancário (CDI).

Além disso, no mínimo 80% do patrimônio deve estar obrigatoriamente alocado em títulos públicos federais, títulos privados de baixo risco ou cotas de outros fundos similares.

Geralmente esses títulos públicos federais comprados pelo fundo são os títulos do Tesouro Selic (LFT).

Quanto aos títulos privados, os títulos costumam ser CDB, LCI, LCA e outras aplicações.

Portanto, o objetivo desses fundos é apenas acompanhar o índice de referência, nesse caso o CDI, e por esse motivo, o nome completo do fundo é fundo referenciado DI.

Como investir em fundos de investimento DI

Para investir em um fundo DI, existem algumas alternativas.

A primeira delas é consultando os produtos do banco onde você tem conta.

Entretanto, os produtos bancários costumam ser muitos caros, e as taxas de administração podem ser bem altas.

Por isso, verifique o valor dessa taxa antes de investir. Como recomendação geral, o melhor local para encontrar bons fundos é através das distribuidoras independentes de valores mobiliários.

Na maioria dos casos, essas instituições também funcionam como corretoras de valores.

Um outro aspecto importante para ter atenção é quanto à política de investimentos do fundo, presente no regulamento.

Apesar dos fundos DI serem obrigados a investir grande parte do patrimônio em investimentos bastante seguros, existe um certo grau de liberdade quanto à aplicação em crédito privado.

Dessa forma, dois fundos referenciados DI podem ter grau de risco diferentes.

Porque investir em um fundo de investimento DI

fundos de investimento di

Como esses fundos possuem todo, ou quase todo, o seu patrimônio investido em Títulos do Tesouro Nacional, eles são bastante seguros.

Além disso, historicamente as taxas de juros no Brasil são tradicionalmente altas, o seu rendimento é relativamente bom, e varia de acordo com a dinâmica do Banco Central do Brasil em relação à alteração da Taxa Selic.

Dessa forma, esses fundos são excelentes para serem utilizados como uma reserva de emergência no caso do surgimento de boas janelas de oportunidades no mercado de renda variável, como ações e fundos imobiliários.

Considerações

Com toda certeza, o fundo DI, por apresentar uma liquidez bastante flexível, é muito útil.

Esses títulos são uma boa alternativa de acumulo de capital em cenários em que os ativos de renda variável se encontram com suas precificações acima de seu real valor.

Também podem ser utilizados como simplesmente uma reserva de emergência.

Mas, o importante é que seja feita uma análise antes da aplicação em fundos de investimento DI de modo que, todas as informações fiquem bem esclarecidas, e a rentabilidade final do investimento não seja afetada por uma surpresa indesejável.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Desenvolvedor de conteúdos

Formado em Engenharia de Produção pela FAACZ, com experiência de mais de 5 anos no mercado financeiro do Brasil. Investidor e desenvolvedor de conteúdos sobre o mercado imobiliário, economia e investimentos.

Comentários