Fundos multimercado – Conheça uma forma de alavancar seus investimentos

Diversificar é uma das regras básicas na hora de investir. Por isso, neste artigo vamos levar algumas informações sobre o investimento nos fundos multimercado.

Os fundos multimercado é um investimento um pouco mais complexo se comparado aos fundos DI, renda fixa e também ao fundo de ações. No entanto, sua definição é bem simples.

Um fundo multimercado tem liberdade para operar diferentes ativos, entre papéis de renda fixa, ações de empresas, moedas, derivativos e investimentos no exterior. Essa flexibilidade possibilita ao gestor do fundo montar diversas estratégias, conforme mudanças no cenário econômico ou no mercado financeiro.

Tipos de estratégias dos Fundos Multimercado  fundos multimercado

Devido à sua grande flexibilidade, os fundos multimercados são os maiores coringas da indústria de fundos.

Eles podem ser bem conservadores como os fundos de renda fixa, ou bem agressivos como os fundos de ações.

Sua categoria literalmente inclui um composto geral, ou seja, todos os fundos que não se encaixam nas demais categorias existentes.

Portanto, antes de o investidor aplicar em um fundo multimercado, é interessante prestar atenção na estratégia adotada pelo gestor.

Como esses fundos investem de jeitos diferentes, torna-se fundamental conhecer a abordagem que utilizam.

Confira as principais a seguir:

  • Estratégia Macro - Envolve uma série de operações. Investem em renda fixa, renda variável, câmbio e outros tipos de ativo. Consideram sempre o cenário macroeconômico e pensam a longo e médio prazo.
  • Estratégia Trading - Diferentemente da modalidade anterior, aqui a ideia é investir pensando no curto prazo. Portanto, os melhores investimentos são escolhidos a partir desse critério.
  • Estratégia Long & Short - Esses fundos também são chamados de Equity Hedge. Eles operam com ativos de renda variável, como as ações na Bolsa de Valores, por exemplo. Nessa estratégia, o gestor busca retorno e rentabilidade ao vender e comprar ações.
  • Estratégia Juros e Moedas - Fundos com essa conduta são conhecidos por operar com moedas estrangeiras, como o dólar e o euro, por exemplo. Eles também lidam bastante com taxas de juros e índices de preços, como IPCA, taxa Selic e afins. Os gestores não podem aplicar em renda variável.
  • Estratégia Livre - Esses fundos apostam em diferentes estratégias e variam ao longo do tempo. Eles geralmente se moldam de acordo com o momento dos mercados financeiro e de capitais.
  • Estratégia Específica - Como diz o próprio nome, essa tática mira um alvo específico. Ao contrário das estratégias livres, um ativo é definido com antecedência e é o escolhido da vez.

Riscos dos fundos multimercado

fundos multimercado

Ao mesmo tempo que oferecem oportunidades de ganho em diferentes cenários, os fundos multimercados costumam carregar uma boa dose de risco.

Esses riscos podem variar conforme o tipo de ativo nos quais investe e também de acordo com a estratégia.

Na prática, apesar de às vezes conseguir caminhar bem diante da incerteza do mercado, os fundos podem ter prejuízos grandes em crises mais profundas.

Por isso, esse investimento costuma ser recomendado a investidores moderados ou arrojados.

Liquidez de um fundo multimercado

Diferente de muitos investimentos que costumam ter liquidez diária, nos fundos multimercado o investidor pode ter de esperar algum tempo para poder sacar seus recursos.

O prazo para pagamento dos resgates pode variar muito de um fundo para outro. Isso acontece conforme a estratégia de cada um.

Por isso, é fundamental ler o prospecto e o regulamento antes de fazer os aportes.

Conclusão

É importante que o investidor saiba que o risco dessa aplicação nem sempre é fácil de compreender e estimar.

Contudo, os fundos multimercado podem ser um bom veículo para retornos mais expressivos e diversificação dos investimentos.

Marcos Baroni
Marcos Baroni Especialista em FIIs (Suno Research)

Marcos Baroni é especialista em Fundos Imobiliários. Professor há 20 anos em cursos de Graduação e MBA nas áreas de Gestão de Projetos e Processos.

Comentários