Mercado de capitais – Um guia para o iniciante

O mercado de capitais é um sistema que faz parte da estrutura financeira do país.

É o grande fornecedor de recursos permanentes para a economia, ou seja, o mercado de capitais assume um papel de extrema relevância no processo de desenvolvimento econômico.

Em linhas gerais, o mercado de capitais está estruturado de forma a suprir as necessidades de investimentos dos agentes econômicos por meio de diversas modalidades de financiamentos no médio e longo prazos, para o capital de giro e capital fixo. Oferece também recursos com prazo indeterminado, como as operações que envolvem a emissão de ações.

Como você pode observar, leitor, o mercado de capitais engloba títulos ainda pouco conhecidos do investidor tradicional.

No entanto, este mercado já está totalmente aberto para os grandes e pequenos investidores.

O que é o mercado de capitais

mercado de capitais

O mercado de capitais faz parte do mercado financeiro, que também compreende o mercado de crédito, o mercado de câmbio e o mercado monetário.

Ele é um sistema de distribuição de valores mobiliários que proporciona liquidez aos títulos de emissão de empresas e viabiliza o processo de capitalização.

Os principais títulos negociados (título mobiliário) representam o capital social das empresas sendo eles:

  • Ações
  • Debêntures
  • Bônus de subscrição
  • Papéis comercias

Esta constituição permite a circulação de capital e custeia o desenvolvimento econômico.

No mercado de capitais ainda podem ser negociados os direitos e recibos de subscrição de valores mobiliários:

  • Certificados de depósito de ações
  • Derivativos (A termo, Futuros, De opções e Swaps)

No geral, seu objetivo é canalizar os recursos financeiros da sociedade para o desenvolvimento das atividades econômicas.

Entretanto, o mercado de capitais distingue-se do mercado monetário, que movimenta recursos a curto prazo, embora tenham muitas instituições em comum.

Classificação do mercado de capitais

mercado de capitais

O Mercado de Capitais é classificado em duas maneiras:

  • Mercado primário
  • Mercado secundário

Essa divisão é muito importante sob o ponto de vista econômico, pois apresenta como é feito o fluxo de recursos para o financiamento.

No mercado primário é onde ocorre a emissão inicial de um título e o seu primeiro negócio.

Através dele, as empresas obtêm recursos financeiros para os seus investimentos e os bancos obtêm capital para financiar seus produtos.

Com isso, o patrimônio financeiro obtido é direcionado para a empresa ou banco que lançou o ativo financeiro.

Já no mercado secundário é onde os títulos mobiliários emitidos no mercado primário são negociados de um proprietário para outro.

Sua função é gerar liquidez aos ativos financeiros.

Em síntese, os ativos financeiros não seriam negociados no mercado primário se não contassem com a capacidade do secundário de gerar liquidez a estes papéis.

Como exemplos de mercados secundários podem ser citados:

  • Bolsa de Valores - São negociadas as ações e os contratos em mercado futuro de dólar, índice, boi gordo, milho, café, entre outros produtos.
  • Open Market (mercado aberto) - São negociados os títulos do Tesouro Nacional, os CDBs, as LCAs, Letras de câmbio, etc.

Considerações

Como você viu, o mercado de capitais oferece muitas oportunidades de investimentos tanto para quem precisa do capital como para quem tem para emprestar.

Entretanto, para isso, é preciso conhecê-lo bem, planejar e definir os objetivos.

Portanto, para realizar um investimento no mercado de capitais, selecione as oportunidades e busque assistência e segurança em suas aplicações financeiras.

Rafael Campagnaro
Rafael Campagnaro Head de Conteúdo

Engenheiro por formação, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado financeiro no FIIs.com.br desde que iniciou no universo das finanças.

Comentários