Em relatório gerencial apresentado aos cotistas nesta sexta-feira (14), a gestão do AF Invest FII Recebíveis Imobiliários (AFCR11) comunicou aos cotistas os resultados do fundo no mês de abril. Também, a Brick Investimentos explicou o racional de suas operações no mercado de CRIs.  

Em abril, o IBOV registrou alta de 1,94%, retornando à faixa de 119.000 pontos. A gestão ressaltou que isso foi muito um “reflexo do alívio quanto à expectativa não concretizada de estouro do teto de gastos do Governo Federal”.

No geral, a Brick Investimento identificou que “tanto a bolsa brasileira quanto as de países desenvolvidos foram beneficiadas pelo aumento de preços das commodities”. 

Por sua vez, o IFIX, índice que mede o retorno dos principais fundos imobiliários, fechou o mês com alta de 0,51%, acumulando queda de 0,31% no acumulado de 2021. No sentido oposto, a cota do AFCR11 acumula alta de 5,00% em 2021.

No aspecto econômico, de acordo com o último relatório FOCUS do Banco Central, a expectativa de crescimento do PIB em 2021 ficou praticamente estável, com estimativa de 3,14% para 2021. 

Mudança na gestão

Em assembleia de cotistas realizada em 23/5/2021, foi aprovada a mudança da gestão do AFCR11 para a Brick Investimento e Gestão de Recursos, a partir de 3/5/2021. 

A equipe de gestão e originação do AFCR11 foi mantida inalterada, com a mesma disciplina na análise e monitoramento das operações. 

Resultados do fundo

O Shopping Alegria, cujos recebíveis de locação de lojas são lastro de CRI alocado no AFCR11, ficou temporariamente fechado em março devido a determinações dos órgãos públicos devido à Covid-19. 

Apesar da menor arrecadação de receita de locação, não houve impacto no fluxo de pagamento de juros dada a forte estrutura da operação com excesso de cobertura. 

No dia de maio, o AFCR11 distribuiu R$ 1,07 por cota, que corresponde a 515% do CDI mensal. Observe na tabela abaixo: 

AFCR11

Critérios para alocação dos ativos do AFCR11

A equipe de gestão do AFCR11 aplica critérios rígidos na análise de operações-alvo do fundo. Algumas premissas para investimento pelo AFCR11 incluem: 

  • Saúde financeira
  • Financiamento integral 
  • Expertise/histórico do incorporador 
  • Histórico de de vendas 
  • Perfil de crédito dos adquirentes

O resultado da busca por esses critérios, segundo a gestora, é que o AFCR11 já analisou desde sua emissão de cotas, 114 operações totalizando aproximadamente R$ 3,48 bilhões, tendo como lastros: 

  • contratos de aluguéis típicos e atípicos,
  • imóveis residenciais de baixa, média e alta renda, 
  • imóveis comerciais, 
  • loteamentos, 
  • contratos de geração de energia 
  • empreendimentos de multi-propriedades 

Depois dessa análise, 99 CRIs foram descartados, enquanto 8 continuam no processo de análise e estruturação.

No gráficos abaixo, é possível observar a segmentação e os tipos de ativos do fundo:

AFCR11

Conheça o AFCR11

O AF Invest FII Recebíveis Imobiliários é um fundo imobiliário de papel com o objetivo de adquirir ativos financeiros de natureza imobiliária, com foco na aquisição de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI).

Desta forma, o fundo possui patrimônio líquido de R$123 milhões e tem cerca de 1.187.269  cotas emitidas. 

Para quem deseja investir no AFCR11, o valor patrimonial de sua cota é de R$103,97, sendo sua taxa de administração de 1% ao ano.