O‌‌‌ ‌‌‌‌‌‌IFIX‌‌‌‌‌‌ ‌‌fechou‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌última‌‌‌ sexta-feira‌‌‌ ‌‌‌(1º)‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ queda de 0,12%,‌‌‌ ‌‌terminando‌‌ ‌‌‌o‌‌‌ ‌‌‌dia‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ ‌‌2.792 pontos.‌‌‌ ‌‌‌No‌‌‌ ‌‌‌acumulado‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌mês‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ julho ‌‌‌e‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌ano‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ ‌‌‌2022,‌‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌variação‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌índice‌‌‌ ‌‌‌é‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ -0,12 e‌‌‌ -0,45%‌‌,‌‌‌ ‌‌‌respectivamente.‌‌‌ ‌Em resumo, KNRI11 e MCCI11 anunciaram aumento no patamar dos próximos dividendos.  

Confira‌‌ ‌‌as‌‌ ‌‌principais‌‌ ‌‌notícias‌‌ ‌‌do‌‌ ‌‌mercado‌‌ ‌‌de‌‌ ‌‌FIIs:‌‌

KNRI11 aumenta dividendos para os próximos meses

O Fundo de Investimento Imobiliário Kinea Renda Imobiliária (KNRI11), gerido pela Kinea Investimentos, divulgou nesta sexta-feira (1º) o seu relatório gerencial do mês de junho. A gestora diz que vai aumentar o patamar de dividendos para o segundo semestre, além de comentar sobre redução da vacância do fundo. 

Os dividendos do KNRI11, que serão pagos em julho, serão de de R$0,84 por cota. Porém, considerando a geração atual do fundo e o fluxo previsto para o segundo semestre de 2022, o próximo rendimento será de R$0,91 por cota com pagamento em agosto de 2022. 

Desde janeiro de 2021, a Kinea afirma que o fundo trouxe um incremento de 40% nos rendimentos mensais.

Também, o patrimônio do fundo teve uma valorização de 1,69%, no seu valor contábil, com a cota patrimonial passando a ser de R$ 159,78. Antes o valor era de R$157,13. 

O Kinea Renda Imobiliária é um fundo imobiliário do tipo híbrido. Seu objetivo é gerar renda de aluguel mensal através da locação de um portfólio diversificado de prédios corporativos e galpões logísticos.

MCCI11 revela novo patamar de dividendos do fundo; saiba quanto será

O Fundo de Investimento Imobiliário Mauá Capital Recebíveis Imobiliários (MCCI11), gestão da Mauá Capital, divulgou na última sexta-feira (1º), o seu relatório gerencial. A gestora comunica novo valor dos rendimentos do fundo, que passará a valer no mês de agosto. 

No fechamento de maio, a gestora disse que o MCCI11 possuía resultado acumulado de R$ 2,86 por cota. Deste modo, o fundo pode aumentar seu patamar de distribuição. 

A estimativa do fundo é uma nova distribuição entre R$ 1,10 e R$ 1,20 por cota. Esse valor representa, em sua maioria, “a inflação acumulada nos ativos que ainda não foi efetivamente distribuída”, disse a gestora. Ou seja, a maior parte deste, ainda não virou “caixa” no MCCI11

Para a distribuição de julho, o fundo pagará R$ 1,10 por cota, equivalente a um dividend yield anualizado de 14,4%. Nos meses anteriores, a distribuição estava em R$1,00 por cota. 

O Mauá Capital Recebíveis Imobiliários tem por objetivo auferir rendimento e ganho de capital aos investidores através da aquisição de CRI. O Fundo deverá investir no mínimo 67% de seu patrimônio nesse tipo de ativo.