O‌‌‌ ‌‌‌‌‌‌IFIX‌‌‌‌‌‌ ‌‌fechou‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌última‌‌‌ segunda-feira‌‌‌ ‌‌‌(16)‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ baixa de 0,11%,‌‌‌ ‌‌terminando‌‌ ‌‌‌o‌‌‌ ‌‌‌dia‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ ‌‌2.769 pontos.‌‌‌ ‌‌‌No‌‌‌ ‌‌‌acumulado‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌mês‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ maio ‌‌‌e‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌ano‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ ‌‌‌2022,‌‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌variação‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌índice‌‌‌ ‌‌‌é‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ -1,57 ‌‌‌e‌‌‌ -1,28%‌‌,‌‌‌ ‌‌‌respectivamente.‌‌‌ ‌Em resumo, BTLG11 detalhou sobre venda de ativos. Além disso, o CYCR11 informou ao mercado sobre sua nova emissão de cotas.  

Confira‌‌ ‌‌as‌‌ ‌‌principais‌‌ ‌‌notícias‌‌ ‌‌do‌‌ ‌‌mercado‌‌ ‌‌de‌‌ ‌‌FIIs:‌‌

BTLG11 confirma venda de ativos e mostra valores

A gestão do BTG Pactual Logística FII (BTLG11) comunicou aos cotistas nesta última segunda-feira (16), sobre a venda de ativos, confirmando os valores da operação e o quanto já recebeu pelos ativos. 

Na última sexta-feira (13), o fundo assinou a Escritura de Compra e Venda dos ativos Magna Vinhedo e Ceratti Vinhedo, formalizando a venda dos ativos pelo montante de R$ 110.071.177,92. Naquela mesma data, o BTLG11 recebeu o valor de R$ 45.833.618,40 pelo ativo. 

Da mesma forma, o BTLG11 confirmou que o distrato do ativo BTLG Dutra RJ (Supermarket) está em fase de finalização. Assim que for concluído, a gestora avisará ao mercado, efetivando a operação de venda.

Referente a março, o fundo gerou um resultado de R$1,24/cota. Porém, os dividendos do BTLG11 foram de R$ 0,72/cota aos seus Investidores. O fundo possui uma reserva em caixa de R$0,52 por cota. 

O BTG Pactual Logística é um fundo imobiliário de tijolo com objetivo de obtenção de renda e ganho de capital por meio de investimentos em imóveis destinados a operações de armazéns logísticos e plantas industriais. 

CYCR11 confirma nova emissão de cotas e planeja dividendos maiores

O fundo imobiliário Cyrela Crédito (CYCR11) infomou ao mercado sobre sua terceira emissão de cotas, com o objetivo de captar R$200 milhões. O fundo quer aumentar sua base de investidores, tornando-se FII com maior dividend yield entre os fundos de papel. 

O portfólio do CYCR11 é composto por operações de CRIs majoritariamente indexados ao IPCA. A gestora afirma que esses ativos possem sólidas garantias, das quais a maioria é localizada na região sudeste e baseadas em ativos residenciais. 

Detalhes da nova emissão

A gestora do CYCR11 disse que o fundo busca ter seu dividend yield superior a fundos de recebíveis, alocando até 33% do capital em ativos de desenvolvimento seja co-incorporação, equity preferencial ou permuta financeira. Por esses motivos, o fundo espera que a nova emissão contribua com seus investimentos. 

Conforme dito, a oferta tem como finalidade captação de R$200 milhões por meio da emissão de novas cotas. O período de preferência para os cotistas do CYCR11 se encerra no dia 26 de maio, enquanto para do público geral termina em 31 de maio. 

O preço da subscrição é de R$100,00 por cota, sendo 10 cotas - ou R$10 mil - o valor mínimo de aplicação. A gestora já definiu o pipeline da oferta, escolhendo os ativos a serem investidos com os recursos da captação. 

O Cyrela Crédito FII conta com a gestão da cy.capital. O objetivo do fundo é auferir ganhos pela aplicação de seus recursos em ativos financeiros com lastro imobiliário, tais como CRI Debênture, LCI, LH e cotas de FIIs e ativos imobiliários como projetos imobiliários residenciais e imóveis comerciais. 

O fundo possui patrimônio líquido de R$61 milhões, além de 639.139 de cotas emitidas. Para quem deseja investir no CYCR11, o valor patrimonial de sua cota é de R$96,12, sendo sua taxa de administração e gestão de 0,95 a 1,05%a.a do patrimônio líquido.