O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ terça-feira‌ ‌(17)‌ ‌em baixa de -0,62%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.708,30 pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ agosto ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ -4,09%‌ ‌e‌ -5,63%,‌ ‌respectivamente.‌ ‌

Também, o ‌‌índice‌‌ ‌‌‌‌SUNO30‌‌‌‌ ‌‌fechou‌‌ ‌‌em‌‌ queda ‌de‌ -‌0,56%‌ ‌‌e‌‌ ‌98,95 ‌pontos.‌‌ ‌‌Veja‌‌ ‌‌na‌‌ ‌‌tabela‌‌ ‌‌‌abaixo:‌‌ ‌ 

fechamento fiis

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

GALG11 divulga resultados e rendimentos do mês 

O FII Guardian Logística (GALG11), administrado pela BRL Trust e gerido pela Guardian Gestora, divulgou nesta terça-feira (17) o seu relatório gerencial do mês de julho, no qual descreveu seus resultados e rendimentos mensais.

Referente ao mês de julho, o fundo distribuirá o valor de R$0,84 por cota. Esse valor corresponde a um dividend yield de 9,21%. “A distribuição se manteve estável e a rentabilidade do GALG11 prossegue como uma das mais elevadas do setor”, destacou a gestora. 

De acordo com a Guardian Gestora, esse rendimento é referente aos aluguéis dos imóveis adquiridos pelo fundo somados aos resultados de aplicações financeiras de renda fixa. 

Além disso, a gestão explicou que as atuais características do portfólio do GALG11 de contratos atípicos com empresas de excelente classificação de crédito e WAULT DE 11,3 anos, têm sido determinante para a projeção de estabilidade na distribuição mensal de dividendos nos próximos meses. 

Abaixo, seguem as receitas e despesas do fundo referentes aos meses do ano de 2021: 

GALG11

Um dos elementos que comprovam o desempenho positivo do fundo, é a comparação de sua performance com a NTN-B 2030. A gestão aponta que essa comparação é extremamente oportuna e mostra a qualidade de seus dividendos. Observe abaixo:

GALG11

 Informações sobre os ativos do fundo

A gestão divulgou que o valor do contrato de locação com a British American Tobacco será reajustado pelo IPCA, com pagamento do novo aluguel previsto para Setembro. Na verdade, atualmente “este aluguel representa 37% da renda de locação do GALG11”, disse a Guardian Gestão. 

O fundo atualmente possui 6 imóveis, sendo que 3 deles possuem dívidas emitidas cedendo parte de seus recebíveis. A gestão ressaltou que por meio da qualidade dos imóveis juntamente com a segurança jurídica dos contratos de locação, existe uma “alavancagem positiva nas operações”. 

Por fim, a gestão garante que todas as dívidas relacionadas aos ativos estão com seus prazos de liquidação alinhados com seus respectivos contratos, assim como seus índices inflacionários. 

O Guardian logística é um fundo imobiliário do tipo tijolo com o objetivo de auferir rendimentos mensais aos seus cotistas por meio de investimentos, predominantemente em imóveis no segmento logístico e com a finalidade de locação.

SNFF11‌ ‌divulga‌ ‌resultados‌ ‌e‌ comemora novo aumento nos dividendos

A‌ ‌‌Suno‌ ‌Asset‌,‌ ‌gestora‌ ‌do‌ ‌‌Suno‌ ‌Fundo‌ ‌de‌ ‌Fundos‌ ‌(SNFF11)‌,‌ ‌informou‌ ‌nesta‌ ‌última‌ ‌terça-feira‌ ‌(17)‌ ‌os‌ ‌resultados‌ ‌e‌ ‌rendimento‌ ‌referentes‌ ‌ao‌ ‌mês‌ ‌de‌ ‌julho.‌ ‌Da mesma forma,‌ a‌ ‌gestão‌ ‌explicou‌ ‌seus investimentos e o‌ ‌novo aumento‌ ‌no‌ ‌patamar‌ ‌de‌ dividendos do fundo.‌ ‌

Em relação ao resultado do mês, a Suno Asset reforçou que o SNFF11 obteve R$0,68 por cota, superando o resultado esperado pelo estudo de viabilidade do fundo. A estimativa até então era de R$0,27 por cota. 

Porém, a gestão optou por distribuir R$0,55 , a fim de manter um saldo de reserva que será distribuído nos próximos meses. Esse valor corresponde a um dividend yield anualizado de 6,60%. Observe abaixo a composição do resultado do SNFF11:

SNFF11

Movimentação da carteira

O SNFF11 prosseguiu no mês de julho alocando seus recursos que foram captados em sua primeira emissão de cotas. Por isso, o fundo entrou em ofertas, buscando o melhor preço de entrada. Os ativos que foram adquiridos no mês seguem abaixo:

  • IRDM11
  • ALZR11
  • GCRI11

Além disso, a gestão complementou que em julho foram convertidas as cotas das ofertas de RECR11, MCHF11, KISU11 e DVFF11. No geral, o SNFF11 possui 79% do seu patrimônio líquido empregado em cotas de FIIs. Confira abaixo os ativos que compõem a carteira do fundo: 

SNFF11

Por outro lado, o SNFF11 também aproveitou outros tipos de oportunidades, através de operações de venda a descoberto - por meio do aluguel de cotas. Isso foi feito com os ativos RECR11 e KISU11, além da arbitragem das ofertas de HCTR11 e MCHF11. 

Houve ganho de capital com essas operações de R$0,58, embora o fundo tenha desembolsado recursos com as despesas de aluguel de cotas e imposto de renda. No fim das contas, o ganho de capital líquido foi de R$0,35 por cota. 

Na verdade, a gestora destacou que a tendência é que após a alocação total do seu capital, o fundo obtenha maior renda dos dividendos e com ganho de capital “menos expressivo”.  

O Suno Fundo de Fundos tem como objetivo investir em cotas de outros fundos de investimento imobiliário e, complementarmente, em ativos ligados ao setor, podendo ser  em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs); letras hipotecárias (LH), letras de crédito imobiliário (LCI) e outros ativos de renda fixa. 

VGIP11 informa resultados e demonstra seus investimentos

A gestão do Valora Cri Índice de Preço FII (VGIP11) detalhou em seu Relatório Gerencial divulgado na última terça-feira (17), o desempenho do fundo no mês de julho A Valora Investimentos também explicou as operações de compra efetuadas pelo fundo. 

O fundo distribuirá de resultados o equivalente a R$1,20 por cota como rendimento referente ao mês de julho. O pagamento ocorrerá no dia 18 de agosto de 2021. Observe na tabela abaixo:

VGIP11

A gestão destacou que esses rendimentos são equivalentes a uma rentabilidade líquida de IPCA + 4,9% ao ano com base no valor patrimonial da cota de R$95,79 e IPCA de maio de 2021 de 0,83%. 

Na verdade, nos últimos 12 meses, “a distribuição de rendimentos acumulada do Fundo é de R$12,67 por cota (equivalente a IPCA + 5,7% ao ano com base no valor da cota patrimonial)”, destacou a Valora Investimentos. 

De acordo com a gestão, o VGIP11 encerrou o mês de julho com uma reserva de caixa equivalente a R$0,07 por cota para eventuais despesas, incluindo taxa de performance.

Os investimentos do fundo no mês 

O fundo fechou o mês de julho de 2021 com 96,2% de seu patrimônio líquido alocado em CRI. Ao todo, o capital do VGIP11 está distribuído em 37 diferentes operações, num total investido de R$677,4 milhões. 

Observe abaixo o perfil do fundo em relação à sua alocação de recursos e os seus indexadores:

VGIP11

Durante este mês o fundo adquiriu um total de R$82,7 milhões em CRI distribuídos em 5 diferentes operações, sendo duas já existentes na carteira, informou a gestora. 

Desta forma, foram investidos adicionalmente em: 

  • R$5,6 milhões no CRI Socicam Chapecó com cupom de IPCA + 9% ao ano e 
  • R$5 milhões no CRI Manhattan 196S com cupom de IPCA + 12% ao ano. 

De forma adicional, foram novos CRIs nas seguintes operações: 

  • R$16,1 milhões no CRI Oka com cupom de IPCA + 9,3% ao ano 
  • R$55 milhões no CRI Tecnisa 397S com cupom de IPCA + 7% ao ano 
  • R$1 milhão no CRI Monvert com cupom de IPCA + 10,5% ao ano

 Com essas operações, a gestão reforçou que o fundo praticamente encerrou a alocação dos recursos de sua última emissão de cotas. 

O Valora Cri Índice de Preço FII é um fundo imobiliário do tipo papel . O foco de seus investimentos está em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI), conforme critérios definidos na política de investimento do fundo.