O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ sexta-feira‌ ‌(19)‌ ‌em alta de 0,12%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.594,13 pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ novembro ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ -3,04%‌ ‌e‌ 9,61%,‌ ‌respectivamente.‌  

Veja na imagem abaixo:

fechamento fiis

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

BTCR11 informa resultados e divulga nova compra de ativo

Em relatório gerencial apresentado aos cotistas nesta sexta-feira (19), a gestão do BTG Pactual Crédito Imobiliário (BTCR11) comunicou a compra de novo ativo de crédito para carteira do fundo. Também, a gestão publicou os resultados do mês de outubro. 

A distribuição de rendimentos no mês foi de R$ 0,80 por cota. Esse valor corresponde a um dividend yield anualizado de 10,4%, considerando a cota de mercado (B3) no fechamento do mês, R$ 92,60. 

Confira abaixo:

BTCR11

A gestora fez uma breve análise do contexto macroeconômico brasileiro, destacando o atual cenário de elevação de juros, inclusive, com a elevada inflação ao consumidor. 

Na interpretação do Banco Central, a alta de preços continua acima do esperado em virtude de componentes voláteis (alimentos, combustíveis e energia elétrica). 

Nos últimos doze meses, o IPCA e o IGPM acumularam 10 ,67 % e 21 ,73 % , respectivamente, sendo que o IPCA deverá fechar o ano de 2021 em dois dígitos. 

Portfólio do fundo

Em relação ao portfólio de créditos do BTCR11, a gestão destacou a alocação de apenas um ativo para fundo neste último mês. Confira abaixo a carteira completa do fundo:

BTCR11

O CRI Nortis foi adquirido pelo valor de R$ 24 milhões na operação indexada a IPCA+7,15% a.a. 

A operação foi lastreada em debêntures da companhia e conta com garantias de cessão fiduciária de recebíveis, alienação fiduciária de cotas das SPEs desenvolvedoras e fiança dos sócios. 

Para investir no CRI citado, o fundo realizou venda de ativos no mercado secundário e reinvestiu os recursos em Nortis, apurando maior retorno total.

O BTCR11 é um fundo imobiliário com objetivo de rentabilizar por meio do investimento em instrumentos de renda fixa ligados ao setor imobiliário, principalmente em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI).

PVBI11 informa sobre resultados e dá detalhes sobre gestão

A‌ VBI Estate Gestão de Carteiras,‌ ‌gestora‌ ‌do‌‌ FII VBI Prime Properties (PVBI11),‌ ‌comunicou‌ ‌nesta‌ sexta-feira ‌(19)‌ os resultados do mês de outubro. Também, a gestora deu detalhes sobre o portfólio do fundo e o funcionamento de sua gestão.

O fundo comunicou a distribuição de rendimentos equivalente a R$ 0,56 por cota, o que corresponde um dividend yield de 7,6% sobre o preço de fechamento e 6,7% sobre o valor da cota patrimonial. Confira:

PVBI11

Até o fechamento do mês de outubro, a vacância do PVBI11 era de 0,1%, com apenas 1% da área da Torre B do JK disponível. O prazo médio remanescente dos contratos vigentes (WAULT) é de 6,9 anos. 

Além disso, a gestora ressaltou que o fundo recebeu a totalidade dos recebíveis de sua carteira de CRIs de competência do mês de setembro, sem possuir qualquer inadimplência. 

Gestão dos ativos do fundo

Durante o mês de outubro, houve o reajuste dos contratos previstos para o período, em que o valor de locação foi reajustado para patamares de mercado, mantendo o índice do contrato IGP-M. 

Confira abaixo os ativos do PVBI11 e seus respectivos valores:

PVBI11

Com o objetivo de maximizar a receita do ativo por meio de sua valorização, agregando valor ao imóvel, em outubro, foi dado início a implementação de um novo sistema de acesso ao Union Faria Lima, com reconhecimento facial e entrada de visitantes através de um QR Code, que tem previsão de término em dezembro de 2021. 

Além disso, foi finalizado o processo de contratação da construtora para o desenvolvimento e execução do projeto de retrofit dos bicicletários e vestiários. 

Esses investimentos visam a modernização do empreendimento, mantendo seu valor e qualidade, como um dos melhores edifícios Triple A da Faria Lima.

Também em outubro, houve o reajuste do contrato dos contratos previstos para o período, em que o valor de locação foi reajustado para patamares de mercado, mantendo o índice do contrato IGP-M.

PVBI11: um fundo ASG

O PVBI11 foi rotulado, através de um parecer independente da empresa SITAWI, um fundo ASG (com características ambientais, sociais e de governança corporativa), da SFDR (Sustainable Finance Disclosure Regulation), fato comemorado pela gestão. 

Os fundos ASG consideram temas ambientais, sociais e de governança no seu processo de investimento e gestão de recursos, buscando minimizar as externalidades socioambientais negativas e/ou melhorar sua gestão de riscos. 

Alavancagem para aquisição de ativo

Para a aquisição do Ativo Torre B JK, foi emitido um CRI com lastro nos “contratos de locação típico” da Prevent Senior. O saldo devedor em 31/10 era de R$ 146,5 milhões. 

A primeira série do CRI possui taxa de emissão de IPCA + 5,40% a.a. (com multa de pré-pagamento regressiva ao longo dos primeiros 24 meses) e a segunda CDI + 2,15% a.a. (sem multa de pré-pagamento). 

O FII VBI Prime Properties é um fundo imobiliário do tipo tijolo, com o objetivo de rentabilizar no mínimo dois terços do seu patrimônio líquido diretamente em imóveis do segmento corporativo ou comercial, cotas de FIIs e cotas de Fundos de Investimento em Participações.