O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ sexta-feira‌ ‌(21)‌ ‌em queda ‌de‌ -0,09%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.804,05 ‌pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ ‌maio‌ ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ ‌-0,08%‌ ‌e‌ -2,29%,‌ ‌respectivamente.‌ ‌

 ‌Também,‌ ‌o‌ ‌índice‌ ‌‌SUNO30‌‌ ‌fechou‌ ‌em‌ baixa de -0,12%‌ ‌e‌ ‌101,98 ‌pontos.‌ ‌Veja‌ ‌na‌ ‌tabela‌ abaixo:‌ 

fechamento 2105

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

BTLG11 divulga resultados do mês de abril

A gestão do BTG Pactual Logística FII (BTLG11) comunicou aos cotistas nesta última sexta-feira (21),os resultados referentes ao mês de abril. A gestora BTG Pactual também explicou sobre a atualização do seu portfólio.

O BTLG11 é um fundo imobiliário de tijolo com ênfase nos investimentos em imóveis destinados a operações de armazéns logísticos e plantas industriais. 

Em abril, o fundo teve direito a receita dos imóveis BTLG Hortolândia, Guarulhos e Embu. Desta forma, o BTLG11 teve um resultado de R$ 0,63/cota. Porém, com o uso de reservas gerenciais acumuladas, a distribuição foi de R$ 0,70/cota:

BTLG11

No ano corrente, o fundo acumula um retorno de 5,6% considerando a valorização de suas cotas e os rendimentos distribuídos vs 0,5% do IFIX, sendo que no mês de abril o fundo foi mais uma vez TOP 10 FIIs negociados em bolsa, destacou o BTG Pactual. 

A gestora reforçou que “foi contratada a avaliadora para fazer a atualização dos valores patrimoniais dos ativos”. Desta forma, o fundo está seguindo com a consulta formal a respeito da deliberação da reeleição do representante dos cotistas. “O resultado será apurado e divulgado até o dia 24 do mês de maio”, destacou a gestão. 

No mês de maio, o BTLG11 assinou compromisso para venda de 4 imóveis do portfólio. Se tudo ocorrer como o previsto, no próximo mês as transações serão efetuadas, “o que possibilitará o fundo de receber a primeira parcela do pagamento no mesmo mês”, afirmou o BTG Pactual. 

A gestora também tratou sobre a vacância do BTLG11, que segue em patamar baixo (1%). Mesmo assim, a gestão informou estar “prospectando novos locatários, especialmente no ativo BTLG Guarulhos onde o imóvel adquirido apresenta uma vacância acima da média do mercado”. 

MGFF11 divulga resultados e descreve movimentação de carteira

A gestão do FII Mogno Fundo de Fundo (MGFF11), detalhou em seu Relatório Gerencial divulgado na sexta-feira (21), a performance do fundo no mês de abril. Desta forma, a Mogno Capital Investimentos publicou os resultados do FII e descreveu a movimentação dos seus ativos.

O Mogno Fundo de Fundos é um FII de papel com objetivo de auferir rendimentos e ganhos de capital na aquisição de cotas de FIIs e outros ativos ligados ao mercado imobiliário.

Em abril, o MGFF11 distribuiu um yield anualizado de 8,75%, com dividendo de R$ 0,60/cota no mês. A variação da cota a mercado secundário, mais o dividendo distribuído renderam 0,66% no mês:

MGFF11

Ao longo do mês, foram três alocações importantes através de subscrições em emissões públicas e restritas, confira abaixo: 

  • BLMG11: R$ 20 milhões, via oferta 400. 
  • CCRF11: R$ 12 milhões via oferta 476. 
  • BCFF11: R$ 12 milhões via oferta 400. 

Da mesma forma, o MGFF11 também efetuou vendas, tais como: 

  • TRXF11 e BTLG: R$ 21 milhões e R$ 15 milhões
  • CPTS11: R$ 16 milhões. 

A gestora também ressaltou a necessidade de comprar os ativos certos no tempo correto. E, nesse aspecto, “existem outros fundos com uma relação risco-retorno bastante mais interessante, principalmente nos fundos de lajes corporativas e de shoppings”, afirmou a Mogno Capital Investimentos. 

Na verdade, é exatamente isso que explica os resultados no mês, afirmou a gestora, “onde esses dois segmentos, mesmo sendo apenas 45% da carteira, foram responsáveis por mais de 70% do lucro do mês, conforme gráfico da composição do resultado”. 

Abaixo, confira o portfólio do fundo atualizado:

MGFF11

FIIP11B divulga resultados e informa sobre situação de seu portfólio

A‌ RB Capital Asset,‌ ‌gestora‌ ‌do‌‌ RB Capital Renda I FII (FIIP11B),‌ ‌comunicou‌ ‌nesta‌ ‌sexta-feira‌ ‌(21)‌ ‌aos‌ ‌seus‌ ‌cotistas os resultados do mês de abril.‌ ‌No‌ relatório geral,‌ ‌a‌ ‌gestora‌ também informou sobre a relação do fundo com alguns locatários. 

O FIIP11B é um fundo de tijolo com objetivo de adquirir ativos imobiliários pré-definidos, sendo estes empreendimentos construídos e locados preponderantemente na modalidade “built-to-suit”, e outras formas de locação atípica, com geração de renda para o fundo.

Referente ao mês de abril, o resultado apurado foi de R$ 1,063 milhão ou R$ 1,15 por cota. As cotas no mercado secundário fecharam no último dia útil do mês a R$ 201,00. A distribuição reflete um Dividend Yield anualizado de 7,2% 

Foi assinado o aditivo de contrato de locação com o locatário Astuti Transporte e Logística Ltda, de Ibiporã (PR). Desta forma, o fundo concordou com a correção anual inflacionária de 7%, ao invés da utilização do IGP-M conforme o contrato de locação. 

“A mudança tem efeito somente no período entre 01 de fevereiro de 2021 a 01 de fevereiro de 2022, logo, ao término deste período, o aluguel volta a ser reajustado conforme os termos do contrato de locação”, afirmou a RB Capital. 

Também, foi concedida à locatária C&A a isenção do aluguel exclusivamente de 06 a 31 de março, período que que os shoppings foram proibidos de abrir. 

A gestão do FIIP11B reforça estar monitorando os processos em andamento contra a Leader, e atuando para confirmação e satisfação de todos os direitos do fundo dispostos em contrato.