O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ terça-feira‌ ‌(23)‌ ‌em queda de -0,69%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.563,61 pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ novembro ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ -4,18%‌ ‌e‌ -10,68%,‌ ‌respectivamente.‌  

Confira na tabela abaixo:

fechamento fiis

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

BCFF11 foca no mercado de CRI para aumentar seu fluxo de caixa

A gestão do FII BTG Pactual Fundo de Fundos (BCFF11), detalhou em seu Relatório Gerencial divulgado terça-feira (23), a performance do fundo no mês de outubro. Desta forma, a gestora BTG Pactual Gestora de Recursos explicou o aumento da exposição do fundo em FIIs de CRI e no investimento direto em recebíveis da carteira.

Referente ao mês passado, o BCFF11 teve um resultado de R$0.54 por cota, distribuindo R$0.50/cota aos seus cotistas. Confira abaixo: 

BCFF11

Neste mês, o fundo seguiu com seu FFO - fluxo de caixa - em linha com o mês anterior, representando um aumento de +61% em 2T 2021.  

Sobre o aumento da renda recorrente do fundo

A gestora explica que esse aumento demonstra a consolidação da estratégia do BCFF11 em realizar alocações com objetivo de aumentar a renda recorrente do fundo, tornando-o mais defensivo em um cenário econômico mais desafiador e de maior volatilidade. 

Uma das explicações para o aumento do fluxo de caixa do fundo é justamente o maior peso aos CRI’s investidos pelo BCFF11. Atualmente, pouco mais de 7% do portfólio do fundo é investido diretamente em recebíveis. Confira abaixo:

BCFF11

Mesmo com o desempenho negativo do IFIX em outubro ( -1.5%), a gestão garante que o portfólio do BCFF11 segue com expressivo ganho de capital que ajudam na reciclagem da sua carteira. 

Desta forma, com aumento do caixa do fundo pelos novos investimentos realizados pelo, a gestão afirma que o BCFF11 será mais resiliente em sua geração de resultado durante períodos de maior volatilidade no mercado. 

Diante disso, o fundo fechou o mês com uma reserva de contingência de R$9.6 milhões, o equivalente a R$0.38/cota.

Foco em CRIs e fundos de papel

O BCFF11 realizou um investimento no CRI Rede Duque, no total de R$120 milhões. A operação é indexada a IPCA+8.20%, equivalente a 13.0% a.a.

O objetivo desta operação é tornar o portfólio do fundo ainda mais defensivo, aumentando ainda mais seu resultado recorrente. 

Da mesma forma, o fundo tem aumentando sua participação no segmento de fundos de CRI. A gestora destaca que os FII’s de CRI tornam a carteira do BCFF11 mais defensiva, tanto em relação à abertura da taxa de juros longos quanto para a alta dos índices de inflação. 

O BCFF segue com a estratégia alocar pelo menos 60% da sua carteira em recebíveis, garantindo maior segurança à manutenção do FFO do fundo.

O FII BTG Pactual Fundo de Fundos Imobiliários tem como objetivo principal a aquisição de cotas de outros FIIs, bem como Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) e outros títulos de renda fixa.

MXRF11 informa resultados e demonstra investimentos

A gestão do Maxi Renda FII (MXRF11), detalhou em seu relatório gerencial divulgado na terça-feira (23), a performance do fundo no mês de outubro. Desta forma, a gestora XP Asset Management publicou os resultados do FII e detalhou a movimentação de sua carteira. 

O fundo comunicou a distribuição de R$ 0,09 por cota referente ao mês de outubro. A distribuição representa aproximadamente 186,97% do CDI no período, já livre de impostos, disse a gestora. Confira abaixo:

MXRF11

Além disso, a gestão destacou que, no semestre, foi distribuído o montante equivalente a 100,00% dos lucros apurados segundo o regime de caixa.

Investimentos do fundo

Na carteira de CRIs, a gestão seguiu com a estratégia de reciclagem de portfólio, com destaques para as vendas dos CRIs Even, Clariant | BRF | Atento | Aptiv e Fibra Experts, gerando ganho total de R$ 5,80 milhões, além de R$ 43 milhões em 3 CRIs. 

O fundo também atuou na ponta compradora, adquirindo os seguintes CRIs:

  • R$ 6 milhões do CRI Emiliano a uma taxa de IPCA + 6,00% a.a., 
  • R$ 32 milhões do CRI Vitacon a IPCA + 6,50% a.a. 
  • R$ 5,3 milhões no CRI Via Varejo a IPCA + 6,05% a.a (aumento de posição)

No book de FIIs, o MXRF11 investiu um total de R$ 70,00 milhões nos FIIs Guard ian Logística (GALG11), Succespar Varejo (SPVJ11) e Brio Multiestratégia (BIME11). 

A carteira de FIIs encerrou o mês de outubro com saldo de R$ 245,10 milhões.

Em relação às permutas financeiras, o MXRF11 investiu R$ 13,18 milhões, sendo R$ 13,08 milhões referentes a um novo investimento localizado no Jardim Europa, bairro nobre da zona sul de São Paulo. 

Confira o peso de cada classe de ativo dentro do portfólio do fundo:

MXRF11

Também, o fundo investiu R$ 12,47 milhões em novo projeto localizado na zona sul de São Paulo, próximo ao aeroporto de Congonhas. 

Da mesma forma, o MXRF11 realizou com sucesso novo desinvestimento em permuta financeira durante o mês. O Vila Olímpia 1 foi completamente vendido durante o mês de outubro com ganho de capital. 

Resumindo, as operações de permutas financeiras distribuíram no mês R$ 1,70 milhão de dividendos, no book de CRI o resultado caixa do fundo foi de R$ 17,57 milhões. Já na carteira de FII, o resultado foi de R$ 1,14 milhão. 

O Maxi Renda FII é um fundo de papel com objetivo de rentabilizar por meio da aplicação de seus recursos em ativos financeiros com lastro imobiliário, tais como CRI, Debênture, LCI, LH e cotas de FIIs.