O‌‌‌ ‌‌‌‌‌‌IFIX‌‌‌‌‌‌ ‌‌fechou‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌última‌‌‌ sexta-feira‌‌‌ ‌‌‌(24)‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ queda de 0,02%,‌‌‌ ‌‌terminando‌‌ ‌‌‌o‌‌‌ ‌‌‌dia‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ ‌‌2.802 pontos.‌‌‌ ‌‌‌No‌‌‌ ‌‌‌acumulado‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌mês‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ junho ‌‌‌e‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌ano‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ ‌‌‌2022,‌‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌variação‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌índice‌‌‌ ‌‌‌é‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ -0,64 ‌‌‌e‌‌‌ -0,08%‌‌,‌‌‌ ‌‌‌respectivamente.‌‌‌ ‌

Em resumo, HCTR11 explica sobre a saúde financeira dos seus ativos, enquanto o HGLG11 informa sobre novos termos de pagamento em relação ao novo ativo do fundo.

Confira‌‌ ‌‌as‌‌ ‌‌principais‌‌ ‌‌notícias‌‌ ‌‌do‌‌ ‌‌mercado‌‌ ‌‌de‌‌ ‌‌FIIs:‌‌

HCTR11 afirma que os pagamentos do seus ativos estão em dia

O Fundo de Investimento Imobiliário Hectare CE (HCTR11) com gestão da Hectare Capital, divulgou nesta sexta-feira (24) o seu relatório gerencial do mês de maio, no qual descreveu seus resultados. Além disso, a gestora explicou que todos os certificados de recebíveis imobiliários (CRIs) de sua carteira estão em dia com seus pagamentos. 

A gestora aproveitou para tirar uma dúvida frequente aos seus cotistas, se o CRI com a Razão de Fluxo Mensal menor do que 100% significa que a operação está inadimplente. Porém, o HCTR11 diz que não há relação direta. 

Na verdade, a Razão de Fluxo Mensal menor do que a mínima estabelecida é apenas um indicador para a securitizadora alertar à empresa (desenvolvedora do projeto) a necessidade de aportar recurso no próximo mês para cobrir o desenquadramento. 

Porém, quando a empresa devedora não aporta este valor ao fundo que é utilizado uma parte da reserva, notificando o cedente a fazer o pagamento para reconstituir 100% o fundo de reserva. A gestora garante que isso tem sido pouco frequente no HCTR11, mantendo o risco sob controle. 

Os resultados e rendimentos do fundo

Os dividendos do HCTR11 no mês de junho foram de R$1,77 por cota, o equivalente a dividend yield de 1,48%, comentou a gestora. O fundo tem R$ 54,3 milhões de lucro contábil acumulado. 

O FII Hectare CE é um fundo imobiliário que tem como objetivo proporcionar aos cotistas a valorização e a rentabilidade de suas cotas no longo prazo, por meio de investimentos em ativos imobiliários, auferindo rendimentos e ganhos de capital advindos destes.

HGLG11 faz acordo com vendedor de imóvel e pagará prêmio maior

O fundo imobiliário ‌‌CSHG‌ ‌Logística‌ ‌FII‌ ‌(HGLG11)‌,‌ ‌comunicou‌ ao mercado ‌nesta‌ sexta-feira‌ (24) sobre o novo valor a ser pago ao vendedor de ativo ao fundo. O HGLG11 também receberá valores pela locação do imóvel. 

O HGLG11 assinou o 1º aditivo com Condição Suspensiva para modificar as condições de pagamento do prêmio, devido pelo fundo ao vendedor do ativo CONE G4 (vendedor) em função da performance comercial do empreendimento. 

Até então, os valores do prêmio seriam pagos pelo HGLG11 quando o ativo CONE G4 estivesse 80% locado. 

Uma vez que a área locável do ativo já representa mais de 80% de ocupação física, com um aluguel médio superior à meta definida com o vendedor, de R$ 45,00/m², de comum acordo foi definida a quitação antecipada, pelo fundo, do pagamento do prêmio. 

Veja quanto equivale o prêmio a ser recebido 

Em contrapartida à antecipação, o vendedor pagará ao fundo, enquanto o aluguel em regime de caixa esteja menor do que 80% da ocupação financeira do CONE G04, a uma taxa anual equivalente a 10%,calculada sobre o somatório dos valores dispendidos pelo HGLG11 pela aquisição do ativo, no valor total de R$ 45.533.496,00.

Desta forma, o valor mensal a ser pago pelo vendedor é de R$ 363.090,49, equivalente a R$ 0,02 por cota. Além disso, o fundo realizou o pagamento do prêmio no valor total de R$ 15.533.496,00.