O‌‌‌ ‌‌‌‌‌‌IFIX‌‌‌‌‌‌ ‌‌fechou‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌última‌‌‌ quarta-feira‌‌‌ ‌‌‌(27)‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ alta de 0,02%,‌‌‌ ‌‌terminando‌‌ ‌‌‌o‌‌‌ ‌‌‌dia‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ ‌‌2.795 pontos.‌‌‌ ‌‌‌No‌‌‌ ‌‌‌acumulado‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌mês‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ julho ‌‌‌e‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌ano‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ ‌‌‌2022,‌‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌variação‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌índice‌‌‌ ‌‌‌é‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ -0,03 e‌‌‌ -0,36%‌‌,‌‌‌ ‌‌‌respectivamente.‌‌‌ ‌

Em resumo, MXRF11 explica resultados menores, enquanto o TGAR11 divulga recebimentos e comenta sobre deflação

Confira‌‌ ‌‌as‌‌ ‌‌principais‌‌ ‌‌notícias‌‌ ‌‌do‌‌ ‌‌mercado‌‌ ‌‌de‌‌ ‌‌FIIs:‌‌

MXRF11 justifica distribuição menor que resultado em junho 

O fundo imobiliário Maxi Renda FII (MXRF11) divulgou nesta quarta-feira (27) seus resultados e rendimentos mensais. A gestora explica em relatório gerencial a razão para o resultado menor em junho, mostrando porque o book de permutas financeiras arrecadou menos. 

Os rendimentos auferidos foram de R$ 0,094 por cota, totalizando R$ 21,22 milhões. Mas o fundo distribuiu um pouco mais, com os dividendos do MXRF11 em R$ 0,10 por cota.

A distribuição no mês representa considerando o valor patrimonial R$ 10,14 aproximadamente 97,27% do CDI no período, já livre de impostos, um rendimento de 114,44% do CDI se considerarmos um gross up de 15% de impostos. 

As operações de permutas financeiras distribuíram no mês R$ 3,26 milhões de dividendos, no book de CRI o resultado caixa do FII MXRF11 foi de R$ 16,29 milhões. No book de FII o resultado foi de R$ 2,61 milhões. 

Havia expectativa por parte da gestão que uma permuta fosse finalizada ainda em junho, mas a liquidação ocorreu apenas em julho com expressivo ganho de capital, conforme será melhor explorado no próximo relatório gerencial. 

Deste modo, a gestora explicou que as permutas seguem um fluxo financeiro em que recebem grande parte dos recursos ao final da operação. 

O Maxi Renda FII é um fundo de papel com objetivo de rentabilizar por meio da aplicação de seus recursos em ativos financeiros com lastro imobiliário, tais como CRI, Debênture, LCI, LH e cotas de FIIs.

TGAR11 mostra resultados e comenta sobre deflação

A gestora do FII TG Ativo Real (TGAR11) mostrou em relatório gerencial os resultados do mês.  Além disso, a equipe de gestão do fundo reforça que deseja manter o patamar de distribuição maior para o semestre, em vista dos resultados dos investimentos do fundo. 

Referente ao mês de junho, os dividendos do TGAR11 foram de R$ 1,53 por cota, o que corresponde a um dividend yield (DY) mensal de 1,29%, ou, em termos anualizados, de 16,66%.

Além de resultados crescentes, a gestora também comentou sobre as expectativas de uma tendência descendente para os índices de inflação se materializem. EM sua visão, isso não terá impacto relevante ou imediato no patamar de distribuição de lucro dos empreendimentos de equity.

No caso do TG Ativo Real, muito embora os empreendimentos nos quais o FII possui participação societária firmem contratos de compra e venda de unidades imobiliárias corrigidos pela inflação, este fator não assume relevância imediata em termos de receita distribuível como ocorre com os ativos de crédito.

Portanto, a gestora acredita que o fundo está bem posicionado para manter seu patamar de distribuição.

O TGAR11 é um fundo imobiliário do tipo tijolo (híbrido). O foco de seus investimentos está na construção de imóveis para venda, além de investir em CRIs e ativos na bolsa de valores.