O IFIX apresentou na última quarta-feira (28), uma queda de -0,10%, fechando o dia aos 2842 pontos. No acumulado do mês de abril, o índice recua em -0,15%, já no acumulado do ano está em -0,96%. 

Também, o índice SUNO30 fechou em queda de -0,06%. Confira na tabela abaixo:

Bom dia FIIs

Confira as últimas notícias do mercado:

VILG11 desiste de compra de outro imóvel no Espírito Santo

A Vinci Estate Gestora de Recursos, gestora do FII Vinci Logística FII (VILG11), comunicou na última quarta-feira (28) aos seus investidores, sobre a desistência de compra de condomínio logístico no município da Serra, no estado do Espírito Santo. 

A gestora informou que o VILG11 “decidiu não dar continuidade à aquisição do Condomínio TIMS após o fim da vigência do acordo de exclusividade”. 

Desta forma, a Vinci Estate Gestora de Recursos destacou que a desistência não “impactará a expectativa para o término da alocação dos recursos captados na 6ª emissão de Cotas do Fundo”. 

Só para esclarecer, antes desta desistência o VILG11 adquiriu 100% do empreendimento denominado Porto Canoa LOG, “que possui 93.690 m² de área bruta locável e dividida em dois galpões que se encontram 100% locados”.

TEPP11 assina intenção de compra de lajes corporativas

O Tellus Properties FII (TEPP11), representado por sua gestora Tellus Investimentos, comunicou nesta última quarta-feira (28) a assinatura de contrato de compra e venda para aquisição de sete lajes de edifício em São Paulo. 

 O imóvel em questão se refere aos andares 1º ao 7º do Edifício Fujitsu. A proposta de compra segue o modelo Sale & Lease Back (“S&LB”), de forma que o vendedor será o locatório do TEPP11. 

O contrato de compra e venda das unidades a serem adquiridas da Fujitsu do Brasil Ltda. deverá ser assinado até o dia 4 de maio de 2021 pelo preço total de R$ 50 milhões. 

O preço de aquisição das lajes será pago pelo Fundo através de um valor de entrada de R$ 10 milhões no ato da assinatura do compromisso de compra e venda e o saldo do preço será pago na lavratura da Escritura Definitiva. 

Esses recursos serão por meio de uma operação de Securitização, enquanto outra parte será de recursos adicionais do caixa do TEPP11. 

O Contrato de locação será atípico e com vigência de 5 anos no valor total mensal de R$ 340 mil, o equivalente a uma aquisição total à um cap bruto de 8,16%.  

MGFF11 divulga resultados de março e descreve movimentação em sua carteira

A gestão do FII Mogno Fundo de Fundos, detalhou em seu Relatório Gerencial divulgado na quarta-feira (28), a performance do fundo no mês de março. Desta forma, a Mogno Capital Investimentos publicou os resultados do FII e descreveu a movimentação dos seus ativos.

Desta forma, a Mogno Capital Investimentos comunicou que a distribuição de dividendos do MGFF11 ficou em R$ 0,65 por cota

O MGFF11 efetuou algumas compras de ativos no mês de março, todas elas do segmento de de recebíveis: 

  • CPTS11: R$ 35 milhões via Oferta 476. 
  • MXRF11: R$ 16 milhões no secundário e R$ 4 milhões em Oferta 476. 
  • HGCR11 R$ 11 milhões no secundário. 

Em contrapartida, o fundo também realizou vendas, dentre elas: 

  • CPTS11: R$ 23 milhões. 
  • BTGL11: R$ 12 milhões. 
  • TRXF11: R$ 11 milhões. 

Abaixo, o fundo divulgou seus resultados em uma tabela. Confira:

FIIs