O Fundo de Investimento Imobiliário BTG Pactual Crédito Imobiliário (BTCR11), administrado pelo BTG Pactual Serviços Financeiros S/A DTVM, divulgou nesta quinta-feira (14) o seu relatório gerencial do mês de janeiro, em que descreveu seu resultado e rendimento mensal.

A estruturação do BTCR11 ocorreu em março de 2018. Ela foi feita por meio de uma emissão via ICVM 476 e seu objetivo é alcançar rendimentos através do investimento também em instrumentos de renda fixa que estejam ligados ao setor imobiliário. Nesse caso, o foco principal do fundo são os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) com perfil de risco high grade.

Além disso, importante destacar que o BTCR11 não faz apenas investimentos em CRI, mas também se utiliza de outros instrumentos para a geração de rendimentos, incluindo as Letras de Crédito Imobiliário (LCI). A taxa de administração e gestão do fundo é de 1% ao ano e o gestor responsável pelo mesmo é o BTG Pactual Gestora de Recursos LTDA.

Portfólio do BTG Pactual Crédito Imobiliário

Na composição de portfólio do BTG Pactual Crédito Imobiliário, 54% está no IPCA+5,85%, enquanto 40% está sobre DI+2,74%. Já o IGP-M+8,30% representa 5% do total da carteira. Por região, essa alocação está 87% na região Sudeste, com 73% de forma mais específica em SP.

Em séries, 95% está em Única e 5% está em Sênior. Do mesmo modo, o duration é de 38% entre 4 e 7 anos, assim como 44% entre 2 e 4 anos. Com menos de 2 anos, esse percentual é de 13%. Com esses detalhes, sem tem uma média ponderada de 4,1 anos.

Por segmento imobiliário, a carteira do BTCR11 se distribui em:

  • Residencial - 33%;
  • Logístico - 28%;
  • Shoppings - 19%;
  • Outros - 9%;
  • Varejo - 6%.

Acompanhe todos os detalhes da carteira do BTCR11 de forma gráfica:

BTCR11 anuncia resultado e dividendo mensal de janeiro de 2022

Resultado e rendimento do BTCR11

O valor de mercado do BTCR11 foi de R$ 437,7 milhões, que em meio a 4.810.097 cotas emitidas, se tem um valor de R$ 91,00 por cota. Já o valor patrimonial é de R$ 472,9 milhões, que representa R$ 98,32 por cota. O dividendo referente ao mês de janeiro foi de R$ 1,05 por cota.

Assim, levando em conta a cota de mercado na B3 no fechamento do mês de janeiro de R$ 91,00, o Dividend Yield (DY) ficou em 13,8% ao ano. Já em relação à cota patrimonial, o DY ficou em 12,8%, o que corresponde a 140% do CDI.

O número de investidores alcançou a marca dos 10.682. O BTCR11 possui uma carteira com 23 CRIs e 4 FIIs, tendo 92% do seu patrimônio alocado. O total de receitas do mês foi de R$ 7 milhões, tendo R$ 618 mil em despesas do fundo e um lucro líquido de R$ 6,37 milhões, equivalente a R$ 1,32 por cota.