O fundo imobiliário BTG Pactual Terras Agrícolas (BTRA11) anunciou nesta quarta-feira (22) a existência de um pedido de recuperação judicial dos arrendatários da Fazenda Vianmancel.

A Fazenda Vianmancel representa cerca de 24% do patrimônio do fundo imobiliário BTRA11, que é de R$ 342,2 milhões. O valor total é de R$ 81 milhões. O fato foi noticiado primeiramente pelo BP Money, confirmado pela divulgação do fato relevante do fundo.

Depois da confirmação da informação, o FII BTRA11 caiu forte na bolsa de valores, com uma variação de -16,49% nesta quarta-feira (22), cotado a R$ 84,92. Na sessão desta quinta-feira (23), o fundo continuou operando em baixa, fechando em queda de 3,11%. Nesses dois dias de negociação, a baixa total do fundo foi de cerca de 19%.

Após o final do pregão desta quarta-feira (22), o fundo BTRA11 divulgou o fato relevante que confirmaria que o arrendatário de seu ativo tinha um pedido de recuperação judicial. Apesar disso, disse que não tinha acesso ao autos do processo, uma vez que este corre em sigilo.

Do mesmo modo, o FII BTG Pactual Terras Agrícolas acrescentou que existem outras ações judiciais que estão sendo movidas por um credor de Milton Paulo Cella, o dono anterior do ativo. Nesse caso, há questionamentos sobre a operação entre o fundo e o proprietário antigo.

Em nota divulgada ao mercado, a gestora do fundo BTG Pactual Terras Agrícolas afirmou: “a despeito de ainda não haver qualquer decisão definitiva a respeito do mérito, decisão liminar reconhece que os Imóveis são de propriedade do Fundo em decorrência de negócio existente e perfeitamente válido”.

Saiba mais sobre o ativo do BTRA11

A Fazenda Vianmancel, pertencente ao fundo imobiliário BTRA11, se localiza em Nova Maringá, Mato Grosso e tem uma área total de cerca de 3.148 hectares. Em relação à atividade econômica praticada no local, ocorre a produção sobretudo de milho e soja.

O FII destaca ainda que a região era líder nos rankings nacionais associados a produção de soja, algodão e milho, por exemplo, conforme aponta o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (IMEA), considerando o período em que o ativo foi adquirido pelo fundo.

Segundo o fato relevante divulgado ao mercado pelo BTG Pactual durante o período de compra da fazenda, o intuito é “a aquisição de terras agrícolas produtivas (rurais e urbanas) e em fase de transformação (oportunisticamente) localizadas nas principais regiões do território brasileiro”.

Em complemento ao fato relevante divulgado pelo BTRA11, o passivo apontado na documentação judicial solicitada de Milton Paulo Cella, Roseli Amália Zuchelli Cella e Vitor Augusto Cella, estava na casa dos R$ 327,6 milhões.