CLIN11 contrata XP como formador de mercado para fomentar liquidez de cotas

O fundo imobiliário CLIN11 atua há menos de um ano no mercado e vem sendo negociado com deságio, de cerca de 5%

CLIN11 contrata XP como formador de mercado para fomentar liquidez de cotas
CLIN1 vem sendo negociado com deságio - Foto: Pixabay

O fundo imobiliário CLIN11 anunciou em fato relevante nesta segunda-feira (22) a contratação da XP Investimentos para prestar serviço de formador de mercado. O contrato tem um prazo de vigência mínima de 12 meses.

De acordo com o documento, o objetivo do acordo é de fomentar a liquidez de mais de 4 milhões de cotas emitidas pelo FII CLIN11 na Bolsa de Valores por meio da inclusão de ofertas de compra e de venda. O formador de mercado terá início na abertura do pregão de amanhã (23).

FII Clave Índice de Preços é negociado com deságio

O fundo imobiliário CLIN11 está em atuação no mercado há menos de um ano e vem sendo negociado com deságio. O valor por cota é de R$ 99,63, e o fundo fechou o pregão de hoje sendo negociado a R$ 93,90, representando um deságio de cerca de 5%.

Com base no valor da última distribuição de dividendos, o fundo apresentou um dividend Yield de 1,05%, de acordo com a cotação de R$ 96,02 da data de 1º de janeiro de 2024, e performa com baixa de 8,91% neste ano.

CLIN11: saiba mais sobre o fundo

Na última sexta-feira (19), Carolina Avancini e Mariano Andrade participaram de live com Marcos Baroni, analista-chefe de Fundos Imobiliários da Suno Research, e tiveram a oportunidade de falar sobre a estratégia adotada na escolha dos ativos do fundo, que está em operação desde junho de 2023.

Com experiências anteriores no mercado, os dois reiteraram que o foco do CLIN11 é a geração de receita por meio da aquisição de ativos de recebíveis, especialmente CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários) atrelados principalmente ao IPCA, índice oficial de inflação do país. Esses papéis compõem hoje 87% do patrimônio líquido do fundo, segundo relatório gerencial divulgado na última terça-feira (16).

O PL está avaliado em R$ 433 milhões, e a alocação está feita em 19 diferentes CRIs, sendo 15 atrelados ao IPCA e quatro ao CDI, espécie de “alocação tática” citada pelo professor Baroni e confirmada pelos gestores.

Em janeiro, o FII CLIN11 distribuiu R$ 1,01 por cota em dividendos, ante R$ 1,10 em dezembro. mês considerado atípico pela amortização antecipada de um dos CRIs da carteira.

foto do autor: Vanessa Loiola
Vanessa Loiola

Jornalista formada pela PUC-SP e pós-graduanda em jornalismo de dados, automação e data storytelling pelo Insper. Possui experiência na cobertura das editorias de economia, finanças, bolsa de valores, política, setor elétrico, eletromobilidade e entretenimento.

últimas notícias