Entenda as taxas dos fundos imobiliários

Nos fundos imobiliários, é crucial entender detalhes essenciais, especialmente sobre as taxas que incidem sobre o patrimônio do fundo. Compreender essas taxas não apenas proporciona uma visão clara do investimento, mas também é crucial para tomar decisões informadas.

Entenda as taxas dos fundos imobiliários
BCFF11 anuncia novo pagamento de dividendos. Foto: Pexels.

Os Fundos Imobiliários (FIIs) têm uma particularidade importante: por lei, eles precisam distribuir 95% dos lucros apurados a cada semestre. Essa característica torna esses ativos atrativos para quem busca uma carteira voltada para receber rendimentos regularmente. No entanto, ao entrar nesse mundo, é crucial entender detalhes essenciais, especialmente sobre as taxas que incidem sobre o patrimônio do fundo. Compreender essas taxas não apenas proporciona uma visão clara do investimento, mas também é crucial para tomar decisões informadas.

Todos os cotistas dos fundos imobiliários estão sujeitos a determinadas taxas na forma de despesas. Elas têm o propósito de custear a operação do fundo, abrangendo desde a manutenção até a gestão e performance. No caso dos FIIs, as três principais taxas são:

• Taxa de administração.
• Taxa de gestão.
• Taxa de performance

A taxa de administração é cobrada pelos administradores do fundo para custear os gastos administrativos e, às vezes, a gestão dos ativos imobiliários. Isso ocorre porque, em muitos casos, o administrador pode desempenhar o papel do gestor, sendo a mesma figura.

Geralmente, essa taxa é uma porcentagem do patrimônio líquido do fundo anualmente. Contudo, à medida que os fundos crescem e integram o IFIX, índice de desempenho do mercado de fundos imobiliários, a taxa pode incidir sobre seu valor de mercado.

Quando a gestão é feita por um profissional ou instituição diferente do administrador, é aplicada uma taxa de gestão independente. Os gestores são especialistas que escolhem minuciosamente os ativos do FII, realizando operações oportunas conforme o tipo de gestão. Eles decidem quais ativos adquirir ou desfazer, mantendo vigilância constante sobre as flutuações do mercado e aderindo às regras predefinidas para o fundo.

Em fundos com gestão ativa, pode haver também a incidência da taxa de performance. Essa taxa funciona como um estímulo para que os gestores alcancem resultados positivos em favor dos cotistas.

A taxa de performance é acionada quando o gestor do FII supera um determinado benchmark ou objetivo de rentabilidade, como o CDI, IPCA ou IGP-M, por exemplo. No regulamento dos fundos, é estipulado o percentual destinado aos gestores no caso de o FII apresentar desempenho superior ao seu índice de referência.

Para ilustrar, suponha que o benchmark seja 100% do CDI, e que a taxa de performance do FII de 20% do que exceder esse índice. Nesse cenário, a remuneração da gestão será calculada como 20% do excedente em relação à meta, não incidindo sobre o desempenho total do fundo no período.

Compreender as taxas nos FIIs é essencial para investidores que desejam se expor a esses ativos, pois elas impactam a rentabilidade total do investimento. Comparar as taxas de diferentes fundos imobiliários e avaliar a entrega da gestão em relação ao custo apresentado são ações cruciais no processo de decisão.

últimas notícias