FIIs de papel puxam alta, e IFIX atinge mais uma máxima histórica

FIIs tiveram valorização após anúncio do IPCA-15 de março, maior que esperado, o que pode sinalizar queda mais lenta da Selic.

FIIs de papel puxam alta, e IFIX atinge mais uma máxima histórica
IFIX cada vez mais perto dos 3.400 pontos - Foto: iStock

O mercado de fundos imobiliários (FIIs) teve movimento forte nesta quarta-feira (27), com destaque para o bom desempenho dos chamados fundos de papel, levando o IFIX a uma nova máxima histórica, com fechamento em 3.395,41 pontos, alta de 0,09% em relação à véspera, quando o índice fechou em 3.392,25 pontos.

A máxima histórica anterior havia sido verificada no fechamento da última sexta-feira, dia 22, em 3.393,14 pontos. A expectativa dos analistas é que nesta quinta-feira (28), último dia útil do mês, o índice supere a marca de 3.400 pontos, puxado pela forte movimentação devido ao anúncio de dividendos por alguns dos fundos imobiliários mais populares.

Nesta quarta, o IFIX abriu em alta e alcançou a máxima em 3.397,61 pontos logo após a abertura do mercado, por volta das 10h35, para depois oscilar negativamente, ficando abaixo de 3.394 pontos em duas ocasiões, ao meio-dia e logo depois das 16h, para subir novamente até o fechamento.

O índice de fundos imobiliários acumula valorização positiva de 1,05%. Desde o início do ano, o índice tem alta acumulada de 2,45%.

FIIs: altas e baixas do dia

Entre os fundos que compõem o  índice de FIIs, as valorizações mais relevantes foram registradas pelos fundos do segmento de papel, após um IPCA-15 acima das projeções que mantém valorizado o mercado de recebíveis, uma vez que uma inflação mais persistente pode levar a um ritmo mais lento de redução da Selic.

O SARE11 terminou o dia com a maior alta, de 1,63%, com fechamento a R$ 44,80, enquanto o OUJP11 subiu 1,21%, cotado a R$ 96,15.

Na outra ponta, o JSRE11 teve a maior queda, de 0,95%, com cota negociada no fechamento a R$ 74,03, enquanto o VISC11 caiu 0,84%, negociado a R$ 122,12.

O CPTS11 liderou o dia em volume de negociações, com mais de 753 mil cotas que mudaram de propriedade, seguido pelo MXRF11, fundo mais popular do mercado, com mais de 1 milhão de cotistas, que teve 750 mil papéis negociados.

IFIX: como é formado o índice dos fundos imobiliários

A composição do valor é feita a partir do resultado da negociação dos fundos imobiliários que formam a carteira teórica do IFIX, modificada a cada quatro meses pela B3. A atual formação foi anunciada em 2 de janeiro e vai até o fim de abril, mas teve mudanças, forçada pela liquidação de alguns fundos que estavam presentes no índice e deixaram de ser negociados.

Na próxima segunda-feira, 1º de abril, antes do primeiro pregão do mês, a Bolsa divulgará a primeira prévia da carteira que será adotada a partir de maio, para facilitar a movimentação de investidores em relação a eventuais mudanças em suas carteiras de FIIs.

Quer construir uma carteira de Fiis alinhada com os seus objetivos? Clique aqui e fale agora mesmo com um especialista.
foto: Fernando Cesarotti
Fernando Cesarotti
Editor

Jornalista, editor do FIIs.com.br. Graduado pela Unesp, com pós-graduação em Jornalismo Literário, com mais de 20 anos de experiência em coberturas de economia, política e esportes. Passagem também pelo meio acadêmico, como professor universitário em cursos de Comunicação e líder de empresa júnior.

últimas notícias