GALG11 agora é GARE11; gestora reforça nova tese do FII

GALG11 agora é GARE11; gestora reforça nova tese do FII
GALG11 agora é negociado como GARE11; gestora reforça nova tese do FII. Foto: Divulgação

O fundo imobiliário GALG11 agora é negociado como GARE11. A mudança no nome do fundo reflete a expansão da sua tese de investimento, incluindo ativos de renda urbana. O Guardian Logística passará a se chamar FII Guardian Real Estate.

Apesar do FII já ser negociado como GARE11 desde quinta-feira (8), seu nome será oficialmente alterado, assim que concluída a transferência de administração do fundo da BRL Trust para o Banco Daycoval no final de fevereiro, conforme deliberação da Assembleia de Cotistas realizada no mês passado.

Responsável pelo FII, a Guardian Gestora comenta que deu um passo decisivo para ampliar a estratégia do GALG11, oficializando a evolução do produto com o pontapé inicial do GARE11. 

O FII realizou uma das maiores captações junto a investidores de varejo da indústria em 2023, levantando R$ 625 milhões com investidores pessoas físicas no final do ano. Com o montante, o FII mais do que dobrou o patrimônio líquido, chegando a R$ 1,2 bilhão após a operação.

“O sucesso da oferta, que superou nossas expectativas, só confirmou a qualidade e aceitação da estratégia perante o mercado”, afirma o sócio-fundador da Guardian, Gustavo Asdourian

Gustavo Asdourian, sócio-fundador da Guardian Gestora. Foto: Divulgação

O gestor explica que a carteira do fundo, antes concentrada em galpões logísticos, expandiu o escopo para novas tipologias de tijolo, mas mantendo o foco nas características dos contratos atípicos de locação com inquilinos de 1ª linha – uma marca do GALG11.

“Neste tipo de contrato, mais longo do que a média praticada pelo mercado, o inquilino é obrigado, em caso de rescisão, a pagar todos os valores de aluguéis previstos até o final do acordo, dando muita segurança para o investidor”, afirma Asdourian. Segundo o executivo, o mesmo modelo está sendo aplicado aos novos imóveis comprados pelo GARE11.

Mudanças no FII GARE11 daqui para frente

Em um primeiro momento, assim como destacado no momento da Oferta da 5ª Emissão de Cotas, integrarão o portfólio do fundo ativos ligados ao segmento de renda urbana, como lojas do GPA e Grupo Mateus nas regiões Sudeste e Nordeste. 

Sócio da Guardian, Pedro Klüppel destaca que outras tipologias de imóveis também estão no radar. “Desde que sejam ativos de tijolo, ligados à economia real, com contratos de locação atípicos e inquilinos com excelente rating de crédito, como sempre trabalhamos, estamos atentos às oportunidades”, diz.

Klüppel ainda reforça que a diversificação de segmentos dentro da tese pode oferecer mais dinamismo e possibilidades de retorno aos investidores, considerando que imóveis de renda urbana são mais simples de vender do que grandes complexos logísticos, por exemplo.

A previsão da Gestora do FII GARE11 para o ingresso dos novos ativos é a 1ª quinzena de março. Além disso, a gestora espera concluir a venda, anunciada no final de 2023, do ativo logístico de Salvador-BA, locado à BRF ainda no mês de fevereiro.

foto do autor: Gustavo Silva
Gustavo Silva

Jornalista com doutorado pela UFMG e produtor de conteúdo da unidade de mídias da Suno. Também trabalha no Suno Notícias e Funds Explorer, fazendo a cobertura de FIIs, Fiagro e FI-Infra.

últimas notícias