O IFIX, principal índice de fundos imobiliários da bolsa de valores brasileira (B3), terminou a sessão nesta quarta-feira (18) em leve alta de 0,03%, fechando o dia praticamente estável. Assim, terminou o dia chegando em 2.777 pontos. O FII MXRF11 acabou fechando no positivo, em meio ao fim do caso polêmico com a CVM.

A máxima do dia para o IFIX foi de 2.784 pontos, enquanto a mínima foi de 2.775. Os destaques positivos do foram liderados pelo VBI Prime Properties (PVBI11), que pertence ao setor de lajes corporativas, com valorização de 2,25%. Em seguida, veio o MOGNO (MGFF11), com alta de 1,89%.

Já nas perdas, a maior queda diária ficou com o Brazilian Graveyard and Death Care Services (CARE11), com variação negativa de 7,14%, seguido pelo Kinea (KFOF11), com baixa de 2,04%. O PVBI11 ficou na 1ª posição de maiores altas do dia. Veja as 5 maiores altas e baixas da sessão de hoje (18):

Maiores altas

Maiores baixas
PVBI11: +2,25%

CARE11: -7,4%

MGFF11: +1,89%

KFOF11: -2,04%
BTRA11: +1,78%

BLMR11: -1,61%

RZAK11: +1,12%

HGFF11: -1,52%
PATL11: +1,00%

RCRB11: -1,44%

O IFIX é um indicador da Bolsa de Valores de São Paulo (B3). O principal objetivo do índice é medir a performance do mercado de fundos imobiliários, uma vez que ele reúne cotas dos principais FIIs listados na bolsa brasileira.

O acumulado do IFIX no mês de maio é de baixa de 1,27% e a variação anual (2022) de -0,98%. Enquanto isso o mercado de ações, através do Ibovespa, fechou a sessão de hoje (18) em queda de 2,34%, interrompendo uma sequência de 5 altas seguidas, e no mês é de alta de 1,51%.

MXRF11 operam no positivo na sessão de hoje (18)

O fundo imobiliário Maxi Renda operou de forma positiva na sessão de hoje, apresentando desempenho superior ao próprio IFIX. A participação do fundo MXRF11 no índice é de 2,016%. Com a alta de hoje, o fundo acumula +1,69% na semana.

No mês de maio, o FII MXRF11 acumula baixa de 1,69%, enquanto no ano de 2022 o desempenho é de alta de 0,63%. No entanto, encerrou-se no dia de ontem (17) os processos envolvendo a CVM, o que impactou na alta de hoje.

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) reconsiderou o entendimento em relação à distribuição de dividendos do MXRF11. Os papéis chegaram a ter uma alta de 1,67%, mas fecharam o dia em alta de 0,63%.

Por conta da nova decisão da CVM, a forma como ocorre os rendimentos do MXRF11 e dos outros FIIs permanecem a mesma. Importante lembrar que em dezembro de 2021, a entidade entendeu que um FII não poderia distribuir dividendos superiores ao seu lucro contábil. Assim, o impasse entre o fundo Maxi Renda e a CVM chega ao fim depois de 4 meses de discussões sobre esse caso entre especialistas.

O fundo imobiliário MXRF11 divulgou um documento que aponta que “a CVM deu provimento, por unanimidade, ao pedido de reconsideração da requerente, e, reconsiderando entendimento da decisão anterior, decidiu reconhecer a regularidade do tratamento contábil dado à distribuição de lucro caixa excedente em prejuízos/lucros acumulados”.