Na última quarta-feira (3) o Banco Central aumentou a taxa básica de juros, a selic, em 13,75%. Na prática, investimentos de renda fixa que rendem 100% do CDI terão uma rentabilidade bruta de 1,14%. Neste cenário, qual a melhor forma de investir em FIIs?

Em primeiro lugar, com a taxa selic mais elevada, é possível ter um caixa mais robusto. O Professor e analista da Suno, Marcos Baroni, diz que o investidor precisa de maior calma antes de investir em FIIs. "Com a taxa de juros nesse patamar, você tem um caixa que é mais bem remunerado", afirma o analista.

Em sua visão, quem investe em FIIs pode fazer aportes mais gradativos, investindo em bons fundos imobiliários com margens de segurança. Por outro lado, "quando a Selic estava mais baixa, você tinha um custo muito forte para ficar carregando esse recurso em caixa", destaca o analista.

Investir em FIIs de papel também é uma opção

Precisamos lembrar que a inflação brasileira ainda segue elevada. Mesmo com todos os esforços do BC em aumentar a taxa básica de juros para segurar a inflação, ela continua persistente. No acumulado de 12 meses, o valor do IPCA é de 11,89%.

Por isso, os fundos de que investem na dívida do setor imobiliário, conhecidos como FIIs de CRI ou fundos de papel continuam como excelente opção. Com a taxa selic elevada, os FIIs que possuem ativos indexados ao CDI levam vantagem.

Fundos com alta exposição em CDI, como o KNCR11 e o MXRF11 podem pagar dividendos ainda maiores este ano - lembrando que isso não é uma recomendação de investimentos.

Na verdade, o cenário de inflação elevada continua no curto e médio prazo. "Talvez nós tenhamos uma deflação de 1-2 meses, mas no acumulado a inflação ainda vai ser elevada", destaca Baroni. Neste ponto, até mesmo os FIIs de CRI com exposição em IPCA podem distribuir rendimentos melhores no decorrer deste ano.

Outro fator que pode ajudar na distribuição dos fundos de papel neste contexto de taxa selic elevada e inflação em alta. Em muitos FIIs existe a rentabilidade represada (acruada) da inflação dos últimos meses. Ou seja, diversos fundos têm alguma “gordura” para distribuir ao investidor, remunerando com yields acima do 1,14% da renda fixa.

Portanto, a selic elevada também é uma oportunidade para qualquer pessoa continuar investindo em FIIs. Com caixa melhor remunerado e com fundos de papel indexados ao CDI, o investidor ainda tem bastante oportunidades de rentabilizar seu capital.