O fundo imobiliário Mogno Hotéis (MGHT11) informou aos cotistas os atuais desafios na gestão de seus ativos. Mesmo com resultados menores no mês, a gestora mostrou constância no pagamento dos dividendos, explicando como vai estruturar a dívida do fundo sem uma nova emissão de cotas. 

De resultado referente ao mês de maio, o fundo produziu R$731.722, o que equivale a R$0,56 por cota. Porém, os dividendos do MGHT11 foram de R$0,80. Com o caixa produzido no início do ano, a gestora vem equilibrando a constância nos pagamentos aos cotistas, dando previsibilidade nos rendimentos. Confira abaixo:

MGHT11

A gestora explicou que em janeiro deste ano, o fundo abriu 3 novos hotéis, sendo que a carteira deu prejuízo. Porém, as propriedades anteriores apresentaram resultado positivo. Neste caso, pelos novos termos, o MGHT11 teria recebido participação nos lucros. 

Assim, com as atuais mudanças na gestão dos ativos, há perspectiva de melhora do resultado do MGHT11 a partir do segundo semestre.  

Financiamento do fundo sem emissão de cotas

A gestora comentou que está em fase final a estruturação de um CRI para financiar o pagamento da aquisição do imóvel Búzios. Porém, essa operação não altera o nível de alavancagem do fundo. Neste caso, o novo CRI vai alongar o prazo de pagamento da dívida do MGHT11. 

Estava nos planos da gestora uma nova emissão de cotas para o restante do pagamento do hotel Selina Búzios. Mas a gestora explicou que a estruturação de dívida aliada a uma recente oportunidade de venda de parte da carteira de CRIs do fundo já será suficiente para as finanças do MGHT11. Por hora, a 4ª emissão de cotas está cancelada. 

Com o atual contexto inflacionário e juros elevados, a gestora entende que, no momento, é mais vantajoso o financiamento via alavancagem e venda da carteira de CRIs. A emissão seria abaixo do valor patrimonial, o que a gestão do MGHT11 preferiu evitar. 

O MGHT11 explica a gestão de seus ativos

Os resultados de maio foram afetados pela baixa temporada e a grande quantidade de feriados em abril. Com isso, houve baixa ocupação dos hotéis e dos preços cobrados pelos mesmos. 

Por outro lado, a gestora comentou que a receita de alimentos e bebidas de praticamente todas as operações se mantiverem estáveis. A gestora acredita que esse aspecto é uma prova da resiliência dos ativos. 

No Ativo Copa, foi negociado um desconto no aluguel da propriedade e está prevista para julho a abertura do restaurante no térreo, aumentando a perspectiva de resultado para o hotel e também para o MGHT11. 

A gestão do fundo segue trabalhando para aumentar a lucratividade das operações, inclusive, com a promoção de eventos de ativação corporativos em seus hotéis. 

Junto a isso, o fundo segue com a redução de custos e aumento da diária média dos hotéis, que trará melhores resultados nos próximos meses. 

Conheça o MGHT11

O Fundo de Investimento Imobiliário Mogno Hotéis (MGHT11), além de investir em ativos do setor hoteleiro, possui uma carteira de CRIs e cotas de outros fundos imobiliários.

Sua taxa de administração é 1,20% a.a. sobre o valor do patrimônio líquido do fundo, possuindo um patrimônio líquido de R$ 129 milhões. Para quem deseja investir no MGHT11, o valor patrimonial de sua cota é de R$98,84.