O Fundo de Investimento Imobiliário Pátria Edifícios Corporativos (PATC11), administrado pelo Banco Modal S.A., divulgou nesta sexta-feira (25) o seu relatório gerencial do mês de maio, no qual descreveu seu resultado e rendimento mensal, assim como a atualização de seu portfólio.

O objetivo do PATC11 é alcançar renda e ganho de capital por meio da escolha, compra e administração ativa de um portfólio de edifícios de escritórios de alta qualidade, ou seja, do tipo A/A+. Esses edifícios se localizam nas maiores cidades do país, com uma exposição principal na cidade de São Paulo.

O início das atividades do Pátria Edifícios Corporativos foi em 2 de abril de 2019. A partir de julho de 2021, a taxa de administração e gestão do fundo será de 1,165%. O fundo lembrou que em maio, o Ibovespa teve a maior alta mensal do ano de 2021 até agora. Nesse sentido, a valorização foi de 6,2%, totalizando 6% no ano.

Enquanto isso, o IFIX teve uma queda no índice de 1,6% no mesmo período, que veio após uma alta de 0,6% em abril. Ao mesmo tempo que a cota do PATC11 variou de forma negativa em 1,8%, o que segundo o fundo, refletiu “o movimento de queda do índice imobiliário”.

Portfólio do Pátria Edifícios Corporativos

No dia 7 de maio de 2021, o PATC11 comprou mais um andar no Edifício Roberto Marinho Square. Esse ativo se encontra na região da Chucri Zaidan, o que aumentou a participação do fundo para 10%. Nesse sentido, esses 10% representam 2 andares do edifício.

Os dois andares que pertencem ao Pátria Edifícios Corporativos estão locados para a empresa Leroy Merlin. A vacância do PACT11 diminuiu para 15,0% e a financeira para 12,3%, através da compra desse novo andar.

Com a transação no Cetenco Plaza, o PATC11 vai atingir o maior percentual alocado em imóveis diretos desde o início do fundo, que é de 80%. Nesse caso, o fundo afirma que os “recursos utilizados nesta última transação foi advinda da venda de aproximadamente R$ 17 milhões em posições de FIIs táticos e líquidos”.

Quanto a alocação do PATC11, 75% estão em imóveis, o que representa R$ 223 milhões. Enquanto isso, 20% está em FIIs, que corresponde a um montante de R$ 59 milhões. Segundo o fundo, o “volume restante, anteriormente aplicado em LCI como parcela de caixa do fundo, também vem sendo gradualmente redirecionado às transações recentemente anunciadas”.

PATC11 atinge o maior percentual alocado em imóveis diretos

Resultados e rendimentos do PATC11

Ao final de maio de 2021, o PACT11 atingiu quase R$ 300 milhões em patrimônio líquido, que representa um valor patrimonial da cota de R$ 86,26. Enquanto isso, o valor de mercado é de R$ 235,6 milhões, que corresponde a R$ R$ 67,75, em meio a 3.477.434 de cotas emitidas.

No mês de maio, a receita total do Pátria Edifícios Corporativos alcançou os R$ 1,43 milhão e a despesa de cerca de R$ 675,8 mil. Assim, o resultado do fundo no mês totalizou R$ 755 mil, mas o rendimento que o fundo distribuiu foi de cerca de R$ 1,11 milhão, que é uma média de R$ 0,32 por cota.

A cota do PACT11 terminou o de maio mês na B3 com o valor de R$ 67,75. Além disso, a cota do PATC começaram a ter negociações em bolsa com um desconto equivalente de R$ 14,35”, explica o fundo.  Nesse caso, isso ocorreu depois da amortização de recursos que se aprovou no dia 18 de março de 2021.