O fundo imobiliário SDI Rio Bravo Renda (SDIL11) apresentou ao mercado na tarde dessa segunda-feira, 24 de agosto, seu relatório gerencial com os resultados de julho/20 de seus galpões localizados nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, região sudeste do Brasil.

Com cerca de 40 mil cotistas e um patrimônio de R$ 455 milhões, o fundo imobiliário do tipo tijolo administrado pela Rio Bravo e gerido por Tellus e Rio Bravo, apresentou os seguintes destaques no mês:

  • O resultado foi parcialmente impactado pelas receitas provenientes do Imóvel Guarulhos, adquirido em junho deste ano, e será integralmente impactado a partir deste mês de agosto.
  • O SDIL tinha, ao final de julho, cerca de R$ 125 milhões em disponibilidades. Contudo, ressaltou que boa parte já está comprometida, e agora o capital disponível para investimento é de aproximadamente R$ 55 milhões.
  • As gestoras relembraram que não recebem a parcela da taxa de gestão referente ao montante de recursos ainda não alocados obtidos na 4ª emissão de cotas.
  • Nos últimos meses, foram realizadas melhorias em seus ativos, com o intuito de trazer mais conforto aos locatários e prover mais competitividade.
  • Nos últimos 12 meses, o números de cotistas cresceu 246%, partindo de 11.315, para 39.163 investidores.

SDIL11: portfólio de ativos, rendimentos e liquidez no mercado

Seu patrimônio é composto por 4 ativos localizados nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro (73,6%), e os restantes (26,3%) estão alocados em ativos de liquidez.

  • Multimodal Duque de Caxias (RJ): imóvel composto por dois galpões, Galpão A e Galpão B, sendo o Galpão A composto por 4 módulos, com área total construída de8.016 m², e o Galpão B composto por 18 módulos, com área total construída de 36.115 m².
  • Internacional Business Park (RJ): imóvel adquirido no formato Sale & Leaseback com a BRF assumindo um contrato atípico de locação de 100% do imóvel com duração de 120 meses. O ativo funciona como estacionamento de carretas anexo ao Multimodal Duque de Caxias, empreendimento também de propriedade do Fundo, onde a BRF é a principal locatária. A área do terreno é de 52.041 m² e, por ser um pátio de carretas, a área construída representa as áreas de suporte e é parte pequena da área total do terreno.
  • One Park (SP): o condomínio logístico foi adquirido em duas etapas, com recursos da 2ª e 3ª emissão de cotas, passando este a deter 100% do empreendimento.
  • Galpão Guarulhos (SP): será realizado um retrofit para modernização do imóvel e possibilitar melhores especificações técnicas para atrair bons inquilinos para o empreendimento. O ativo possuirá 18.593 m² após todas as reformas previstas.

Os imoveis, em conjunto, possuem 200.796 m² de Área Bruta Locável (ABL) e detém 78% de contratos atípicos. Os setores de atuação de seus inquilinos com maior presença nas receitas são; de alimentação, petroquímica e farmacêutico.

Nos rendimentos, o valor distribuído pelo fundo cujo pagamento ocorreu no dia 14 de agosto, foi de R$ 0,50 por cota, representando um dividendo de 0,47% para o mês (cota base R$ 104,95).  A figura abaixo mostra a distribuição de rendimentos por cota dos últimos meses:

sdil11

No mercado secundário, a cota do fundo movimentou cerca de R$ 1 milhão por dia e registrou uma desvalorização de 3,7%, partindo de R$ 109,03 em 30 de junho, para R$ 104,95 em 31 de julho. No dia de ontem (24/08), a cota fechou o dia sendo negociada a R$ 100,65.

Na figura abaixo, veja a representação histórica do SDIL11 após obter a Tellus e Rio Bravo como gestores.

O FII SDI Rio Bravo Renda Logística tem por objeto a realização de investimentos em empreendimentos imobiliários de longo prazo, por meio de aquisição e posterior gestão patrimonial de imóveis de natureza logística e industrial, notadamente galpões logísticos, preferencialmente nos Estados de São Paulo e/ou Rio de Janeiro.

 

Quer saber mais sobre Fundos Imobiliários de tijolo? Em nosso minicurso gratuito detalhamos as principais características deste setor.