A Suno confirmou nesta segunda-feira (8) em comunicado aos seus clientes, que a empresa deu um passo à frente em seu crescimento institucional. Agora, a Suno criou a gestora de investimentos Suno Asset, transformando-se em uma holding com várias frentes de atuação.

Desta forma, a Suno ganha nova configuração empresarial, com a Suno Research responsável pela análise de investimentos, a Suno Notícias como portal de informações do mundo dos investimentos e, agora, a Suno Asset.  

De acordo com o comunicado divulgado aos clientes, “o objetivo da Suno Asset é criar fundos de investimento com a mesma filosofia encontrada nas recomendações da Suno Research – foco no longo prazo para construção de patrimônio”.

Desta forma, “o primeiro foco da gestora deve ser na estruturação de fundos imobiliários, seguidos por fundos de ações”, afirmou o documento assinado pelo seu fundador, Tiago Reis, e o CEO da empresa, Alexandre Costa e Silva.

O gestor da Suno Asset

Para alcançar os seus objetivos, a Suno Asset estará sob o comando de Vitor Duarte, que tem passagem pela Banestes com experiência de gerir a mesa de ações do banco, onde operou recursos na ordem de quase R$6 bilhões.

Em entrevista, Vitor Duarte ressaltou que a "Suno é uma empresa muito eficiente do ponto de vista digital e tecnológico. Com isso, ela consegue ser ágil e competente, ganhando escala e custo baixo, que é refletido para o cliente". 

Como complemento, Duarte sugeriu que o modelo de gestão da Suno Research será replicado na recém criada Suno Asset, principalmente com o uso das ferramentas do marketing digital para engatar o crescimento da nova empresa. 

A Suno Research e seu crescimento nos últimos anos

Criada em 2016, a Suno Research é uma casa de análise com o objetivo de informar o público interessado no mercado de capitais.

A finalidade da Suno, de acordo com seu site, é justamente trazer informações para ajudar na tomada de decisões inteligentes de investimentos.

Em 2020, a Suno Research criou  o índice SUNO 30. Inicialmente, a empresa elaborou o índice para servir de benchmark como forma de monitorar o desempenho dos fundos imobiliários existentes no mercado.

Com uma seleção de trinta fundos de tijolo e de papel, o SUNO 30 tornou-se referência na composição do fundo KISU11, que utiliza e segue a carteira teórica criada pela Suno Research.