Ativos financeiros: Saiba selecionar os melhores

Para quem acha que investir é só para aqueles que entendem do mercado financeiro, está enganado. Os ativos financeiros do mercado de investimentos estão disponíveis a todos os níveis de entendimento e classe social.

No entanto, isso não significa que não é necessário ter algum tipo de conhecimento a respeito de ativos financeiros.

Assim como em qualquer outra atividade que envolva dinheiro, investir requer planejamento, definição de metas e pesquisa de mercado, pois existem ativos para todos os tipos e perfis.

Os ativos financeiros podem ser definidos, basicamente, como tudo aquilo que é negociado no mercado financeiro.

Os principais tipos ativos financeiros

ativos financeiros

No mercado de capitais, existem diversos ativos financeiros, e alguns são mais conhecidos e populares para investir do que outros. Veja alguns deles:

  • Ações: São as parcelas que constituem o capital de uma empresa. São emitidas por empresas (Sociedades Anônimas) e negociadas na Bolsa (B3). As ações podem ser ordinárias (ON - final 3), preferenciais (PN - final 4, 5, 6, 7 ou 8) e também units (ON + PN - final 11).
  • Moedas e câmbio: Todas as negociações com moedas e câmbio são efetuadas pelo Forex, que é o maior no mercado financeiro. As trocas se realizam entre bancos, multinacionais, corporações, governos e diversas instituições financeiras.
  • Títulos privados: São os títulos emitidos por empresas privadas que buscam captar recursos financeiros e, em troca, pagam juros ao investidor. Esses títulos têm prazos e rentabilidade definida previamente (debêntures, letras de hipoteca, letras de câmbio, CDBs e outros).
  • Títulos públicos: São títulos federais emitidos pelo Tesouro Nacional. A negociação desses títulos pode ser feita de 3 formas: oferta pública por meio de leilões, oferta pública sem leilão (Tesouro Direto) e emissão direta.

Outros ativos financeiros

Entre os outros produtos financeiros, podemos citar:

  • Mercado de opções - Dá ao investidor o direito de adquirir qualquer tipo de ativo, que será tratado como uma apólice de seguro;
  • Commodities - Negociação de produtos diversos (especialmente, matéria-prima) efetuados diretamente na bolsa de valores B3;
  • Ouro - Metal nobre que pode ser comprado em corretoras de diferentes maneiras;
  • Imóveis - Representados especialmente por LCIs e fundos de investimento imobiliário

Três maneiras para utilizar os ativos financeiros

ativos financeiros

Independentemente do tipo de ativo, eles podem ser divididos em três grandes grupos em termos de objetivos do investidor. São eles:

  • Ativos de reserva financeira;
  • Ativos de crescimento; e
  • Ativos de geração de renda.

Ativos de reserva financeira

Esses ativos são aqueles considerados como seguros, que apresentam pouco ou nenhum risco ao investidor.

É o caso da poupança e dos títulos públicos com rendimento pré-fixado.

Justamente por serem seguros, esses ativos apresentam baixo rendimento, especialmente em um cenário econômico com previsão de redução de juros.

Por essas características, são ideais para quem deseja fazer um fundo de emergência ou poupar para realizar uma compra a curto prazo, por exemplo.

Ativos de crescimento

São os ativos mais voláteis no curto prazo, mas que garantem um bom rendimento no longo prazo.

Podem entrar nesta categoria ativos como o mercado de ações, fundo de índice (ETF), fundos imobiliários (FIIs).

Para investir neste tipo de ativo, o investidor deve ter um perfil mais arrojado, uma vez que esses ativos costumam oscilar bastante.

Ativos de geração de renda

Para quem deseja ter uma renda mensal ou com qualquer outra periodicidade, ativos deste grupo são as melhores opções.

Os fundos imobiliários e ações de empresas são exemplos desses ativos também.

No entanto, apesar de haver oscilação no preço, o que o investidor deve ter em mente é a rentabilidade no longo prazo, muitas vezes capaz de compensar as flutuações de valor.

Por consequência, de acordo com uma boa estratégia, objetivos definidos e encontrando os ativos financeiros ideais para seu perfil, fica bem fácil balancear uma carteira para um melhor alcance de resultados positivos.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.

Comentários