Começar a investir – Guia de investimento para iniciantes

Então você decidiu começar a investir. Parabéns!

Se você está apenas pensando em começar a investir, no meio da sua carreira, ou se aproximando da idade da aposentadoria, isso significa que você começou a pensar sobre seu futuro financeiro e como pode administrar com prudência seu capital para que ele possa trabalhar para você.

Começar a investir é um ato único, uma conversão, uma mudança de hábito, uma transformação, uma ação, uma vitória, pois, se existe algo que é muito difícil de fazer, é começar a investir.

Mas fique tranquilo, ninguém começa um especialista, e até mesmo os melhores investidores do mundo estavam sentados onde você está e começaram do nada.

Vamos começar com duas perguntas básicas:

começar a investir

  1. Onde você deveria começar?
  2. Como você começa?

Essas duas perguntas podem parecer assustadoras, especialmente se você tiver encontrado uma série de termos de investimento intimidadores.

Mas começar a investir não é tão assustador quanto parece.

A primeira etapa de investimento é descobrir quais tipos de ativos você deseja possuir.

Vamos começar com essa verdade básica: em essência, investir significa arrecadar dinheiro hoje com a expectativa de obter mais dinheiro no futuro.

Assim, respondendo pelo tempo, ajustando o risco e considerando a inflação, resulta em um composto satisfatório.

Pronto, investir é exatamente isso. Você faz suas aplicações agora, na esperança de obter mais dinheiro ou ativos retornando para você amanhã, ou no próximo ano, ou na próxima década.

Na maioria das vezes, isso é melhor alcançado através da aquisição de ativos produtivos.

De um modo geral, os investimentos em ativos produtivos podem ser divididos em um punhado de categorias principais.

Entretanto, vamos percorrer apenas os três tipos mais comuns de investimentos: ações, títulos e imóveis.

Começar a Investir – Ações

começar a investir

Quando as pessoas falam em começar a investir em ações, é mais ou menos assim:

Você possui um patrimônio ou um negócio, tem direito a uma parcela dos lucros ou perdas geradas pelas atividades realizadas.

Por isso, em uma base agregada, as ações têm sido historicamente a classe de ativos mais recompensadora para os investidores que buscam construir riqueza ao longo do tempo sem usar grandes quantidades de alavancagem.

Deste modo, vamos pensar em investimentos de capital de negócios divididos em dois segmentos.

  • Investir em um negócio próprio
  • Investir em empresas negociadas publicamente

Investir em um negócio próprio – Estas são as empresas que não têm mercado público de suas ações.

Quando começados do zero, elas podem ser uma proposta de alto risco e alta recompensa para o empreendedor.

Você cria uma ideia, estabelece um negócio, administra esse negócio para que suas despesas sejam menores do que suas receitas, e você aumenta com o tempo, certificando-se de não apenas ser bem compensado pelo seu tempo, mas também pelo seu capital.

Embora o empreendedorismo não seja fácil, possuir um bom negócio pode colocar comida na sua mesa, enviar seus filhos para a faculdade, pagar suas despesas médicas e permitir que você se aposente com conforto.

Investir em empresas negociadas publicamente – Algumas empresas vendem parte de si mesmas a investidores externos, em um processo conhecido como Oferta Pública Inicial, ou IPO.

Quando isso acontece, qualquer um pode comprar ações e se tornar um proprietário.

Os tipos de ações negociadas publicamente que você possui podem diferir com base em vários fatores.

Por exemplo, se você é o tipo de pessoa que gosta de empresas que são estáveis ​​e geram fluxo de caixa para os acionistas, você provavelmente será atraído por ações blue-chips, e pode ter uma afinidade com investimentos que geram dividendos.

Por outro lado, se você preferir uma metodologia de alocação de carteira mais agressiva, pode ser levado a investir no estoque de empresas ruins, porque mesmo um pequeno aumento na lucratividade pode levar a um salto desproporcionalmente grande no preço de mercado das ações.

Começar a Investir – Títulos de Renda Fixa

Quando você começa a investir em títulos de renda fixa, está realmente emprestando dinheiro ao emissor do título em troca de receita de juros.

No entanto, há muitas maneiras pelas quais você pode fazer isso.

Começa desde a compra de certificados de depósito bancário (CDB), até o investimento em títulos públicos, títulos de capitalização, dentre outros.

Começar a Investir - Imóveis

começar a investir

O investimento imobiliário é quase tão antigo quanto a própria humanidade.

Existem várias maneiras de ganhar dinheiro investindo em imóveis, mas geralmente se trata de desenvolver algo e vendê-lo com lucro, ou possuir algo e deixar que outros o usem em troca de pagamentos de aluguel.

Para muitos investidores, começar a investir no mercado imobiliário tem sido um caminho para a riqueza, porque se presta mais facilmente ao uso da alavancagem.

Algo que pode ser confuso para novos investidores é que os imóveis também podem ser negociados como ações. Geralmente, isso acontece por meio de um modelo de investimento que se qualifica como Fundos de Investimentos Imobiliários.

Por exemplo, você pode comprar cotas de fundos imobiliários que tem participações em hotéis e obter sua parte da receita dos hóspedes que fazem o check-in nos hotéis que compõem o portfólio do seu fundo.

Para saber mais sobre esse modelo de investimento, leia sobre como investir em fundos imobiliários.

Ta vendo, começar a investir pode ser muito difícil a princípio, mas depois que se torna um hábito, o mundo das oportunidades vai se abrindo em sua direção e você com certeza aos poucos vai conquistando suas metas e objetivos.

Marcos Baroni
Marcos Baroni Especialista em FIIs (Suno Research)

Marcos Baroni é especialista em Fundos Imobiliários. Professor há 20 anos em cursos de Graduação e MBA nas áreas de Gestão de Projetos e Processos.

Comentários