Um contrato de locação de imóveis deve ser bem esclarecido e detalhado para não haver divergências.

Isso principalmente quando for um contrato direto com o proprietário do bem, pois, para não obter contratempos desnecessários, um contrato de locação de imóveis  de ser bem elaborado.

Portanto, para que isso seja bem-sucedido, o contrato de locação deve conter todos os detalhes do combinado a ser feito. A principal vantagem de fechar um contrato direto com o proprietário está no valor do aluguel. No entanto, é importante ficar atento a alguns indicadores caso o inquilino não queira ser intermediado por um profissional do setor.

Pensando nisso, confira 7 cuidados que se deve ter ao negociar direto com o proprietário

  1. Fazer um contrato detalhado
  2. Consultar um profissional
  3. Estar atento aos danos no imóvel
  4. Ter um bom relacionamento com o proprietário
  5. Estar atento às suas responsabilidades
  6. Estabelecer garantias
  7. Detalhes facilmente esquecidos

contrato de locação de imóveis

Fazer um contrato detalhado

Falar em locação sem pensar em como fazer um contrato é algo impossível.

Pois, é o contrato que vai assegurar o locatário e o proprietário durante todo o período de ocupação do imóvel.

Por isso, quando tratamos da locação direto com o proprietário, a relevância atribuída a este documento aumenta ainda mais.

Consultar um profissional

Na locação direta com proprietário é recomendada a contratação ou o auxílio de um advogado que possa estruturar o documento da forma mais adequada e segura.

Além disso, o acompanhamento dos envolvidos é sempre bom para que tudo esteja previsto legalmente conforme o esperado.

Esse profissional irá garantir que não faltem informações essenciais para que o contrato seja concluído.

Geralmente, imobiliárias e corretores já tem modelos de contratos prontos, que facilitam o fechamento do negócio e também geram economia.

Estar atento aos danos no imóvel

Garantindo uma boa vistoria de entrada, o inquilino e o proprietário terão maior segurança no momento da devolução do imóvel.

Entretanto, todo e qualquer dano gerado no período de ocupação do imóvel que não estiver registrado no anexo de vistoria do contrato será de responsabilidade do locatário e por ele deverão ser corrigidos.

Ter um bom relacionamento com o proprietário

Um ponto bem positivo quando falamos no contrato de locação direta é o relacionamento entre locador e locatário.

Assim, para manter um bom relacionamento com o proprietário é importante estar atento aos prazos de pagamentos que ficarão sob responsabilidade do inquilino.

Estar atento às suas responsabilidades

Falando nas responsabilidades do locatário, de acordo com a Lei do Inquilinato, quem deseja locar um imóvel em boas condições, também deve entregá-lo em boas condições.

Além disso, é de responsabilidade do inquilino o pagamento em dia do aluguel, das contas de água, gás, luz, condomínio, entre outros.

Estabelecer garantias

contrato de locação de imóveis

Um passo importante para a decisão de locar um imóvel é encontrar um fiador.

Com isso, alugando direto com proprietário esta questão pode ser um pouco mais maleável.

Entretanto, de qualquer forma, é preciso oferecer ao locador uma garantia de que ele não sairá no prejuízo.

Outras alternativas podem ser o depósito caução ou o seguro fiança, em que o inquilino contrata uma seguradora que assume as dívidas em caso de inadimplência.

Detalhes facilmente esquecidos

É importante estar atento a cada responsabilidade envolvida nesse momento.

Estamos falando tanto das que são direcionadas ao proprietário, quanto ao locatário, para assim estarem mais preparados em casos de imprevistos.

Definitivamente, um contrato de locação de imóveis direto com seu proprietário pode ser mais em conta, mas também gerar um maior trabalho. Assim, é importante que o locatário analise bem, pois, muitas das vezes o barato pode sair mais caro no final.

Marcos Baroni
Marcos Baroni Especialista em FIIs (Suno Research)

Marcos Baroni é especialista em Fundos Imobiliários. Professor há 20 anos em cursos de Graduação e MBA nas áreas de Gestão de Projetos e Processos.

Comentários