Fiis de tijolo – Conheça um excelente investimento para a sua carteira

Seja para alugar ou revender, investir em imóveis (Fiis de Tijolo) continua sendo uma opção para investidores que buscam obter boa rentabilidade e segurança na hora de aplicar seu dinheiro.

Porém, o valor de um imóvel costuma ser alto, o que afasta a maioria dos investidores. A boa notícia é que investir nesse setor pode ser mais barato, prático e fácil. Através dos Fiis de tijolo qualquer investidor pode ser sócio de grandes empreendimentos.

Os Fiis de tijolo são uma categoria dos fundos de investimento imobiliário (FIIs), onde se define por um grupo de pessoas que tem um objetivo em comum: investir em ativos imobiliários. O dinheiro que todos investem no fundo, em forma de cotas, é administrado por um gestor, que é o responsável por encontrar e realizar os investimentos e com isso, garantir uma boa rentabilidade.

Porque fundo de tijolo?

fiis de tijolo

Os fundos de tijolo são assim chamados por representarem os imóveis físicos (tangíveis) propriamente ditos.

Esse tipo de FII tem o objetivo de comprar ou construir fundos para alugar e gerar uma renda mensal.

A maioria dos fundos imobiliários se encaixam neste modelo, muito também porque o investidor busca principalmente esse tipo de estratégia ao investir em um FII.

Dentro desse tipo, existem imóveis voltados para diferentes setores de atividades, como:

  • Lajes corporativas
  • Galpões de logística
  • Galpões industriais
  • Agências bancárias
  • Shoppings
  • Lojas e supermercados
  • Hospitais
  • Universidades

Dessa maneira, é possível diversificar entre vários setores para que uma crise em um determinado setor, por exemplo, não afete sua carteira de fundos imobiliários como um todo.

Normalmente, este é o tipo de fundo preferido pelos investidores que buscam uma renda constante, potencial de valorização e reajustes de aluguéis.

Por outro lado, um ponto negativo destes fundos é que, como em qualquer outro imóvel, o inquilino pode decidir se mudar, o que abrirá uma vacância temporária e diminuirá a renda que o investidor recebe.

Portanto, se o fundo não tiver bons imóveis, com boas localizações, essa vacância pode se estender por grandes períodos, o que acabaria não sendo um bom investimento.

Entenda como os fundos imobiliários funcionam no mercado

fiis de tijolo

Para iniciar um FII, a instituição financeira responsável por ele precisa apresentar um documento ao mercado contendo a política de investimentos e as diretrizes gerais do fundo.

A partir disso, é realizada a oferta primária do FII.

As cotas do fundo, de número limitado e definitivo, são emitidas e lançadas no mercado pela primeira vez.

Feito isso, quem tem interesse, pode comprar a quantidade de cotas desejadas e se juntar aos primeiros cotistas do fundo.

Com o capital arrecadado, o gestor do fundo começa a adquirir os ativos imobiliários, de acordo com a política de investimentos proposta.

Por fim, após a sua abertura, o fundo passa a ser identificado por um código (também chamado de ticker), e suas cotas negociadas na Bolsa de Valores, da mesma forma que acontece com as ações de uma empresa.

Viu como é bem simples. Além dos Fiis de tijolo, os fundos imobiliários oferecem vários outros tipos de investimentos. Por isso, não fique de fora da classe de investimentos que mais cresce no Brasil.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Desenvolvedor de conteúdos

Formado em Engenharia de Produção pela FAACZ, com experiência de mais de 5 anos no mercado financeiro do Brasil. Investidor e desenvolvedor de conteúdos sobre o mercado imobiliário, economia e investimentos.

Comentários