Neste artigo, vamos entender o que é um fundo de investimento de forma bem simples e objetiva.

Pense em uma forma eficiente de diversificação onde vários investidores juntam seus recursos para aplicá-los em ativos financeiros. Isso é um fundo de investimento.

No entanto, para ficar mais claro, um fundo de investimento é descrito da seguinte forma: existem diversos investidores que aplicam quantidades de recursos variáveis (que serão convertidos em cotas), formando uma massa patrimonial (carteira) que será gerenciada por um gestor especializado, de acordo com estratégias pré-definidas, que variam de acordo com o tipo de fundo escolhido.

Como funciona a administração desses fundos?

fundo investimento

Dos fundos mais conservadores aos mais agressivos, o grau de risco varia segundo a classe escolhida.

Quando o investidor compra um determinado número de cotas, está aceitando as regras de funcionamento do fundo.

Isso pode incluir formas de aplicação, percentual de cada tipo de ativo, resgate, custos de administração, etc.

Entretanto, essas aplicações devem seguir as normas da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o que significa que o gestor não tem liberdade absoluta na administração dos ativos.

Portanto, além das cotas estarem sob a tutela de um especialista devidamente habilitado, há ainda restrições na gestão, impostas pela CVM.

Tudo isso para garantir a segurança dos investidores.

Taxas envolvidas na gestão dos fundos

fundo investimento

A taxa de administração é uma cobrança inevitável, mas seu percentual varia de acordo com a instituição custodiante (corretoras).

Essa variação merece uma pesquisa aprofundada por parte do investidor, já que taxas maiores podem pulverizar a rentabilidade real do seu investimento.

A taxa de administração corresponde ao valor que o cotista deve pagar pela prestação de serviço do administrador, gestor e demais instituições envolvidas nas operações realizadas.

Também, dependendo da instituição, pode haver ainda a taxa de performance, uma taxa cobrada quando a rentabilidade do fundo supera a sua referência (benchmark).

Esta seria uma espécie de taxa extra pela gestão bem-sucedida.

Quanto à tributação dos fundos de investimentos, há incidência de IOF e IR.

O imposto de renda é cobrado sobre os rendimentos no último dia útil de maio e novembro (chamados “come-cotas” porque reduzem sua quantidade).

As alíquotas são as seguintes:

  • Até 180 dias = 22,50%
  • De 181 – 360 dias = 20,00%
  • De 361 – 720 dias = 17,50%
  • Acima de 721 dias = 15,00%

Como investir em fundos de investimento?

fundo investimento

O primeiro passo é buscar a orientação de um assessor de investimentos, que realizará uma avaliação prévia para diagnosticar seu perfil de investidor.

Após isso, mostrar as oportunidades atuais do mercado.

Ele, o assessor, ajudará a identificar os objetivos do investidor, tolerância a riscos e oportunidades, organizando uma estratégia voltada para o alcance de resultados reais.

Em seguida, deverá ser aberta uma conta em uma corretora de sua confiança, algo mais simples do que abrir uma conta bancária.

Mesmo após a escolha do fundo e dos gestores, este profissional permanecerá no monitoramento de suas aplicações durante todo o processo de investimento.

Considerações

Agora que um fundo de investimento deixou ser uma incógnita, é importante que o investidor continue aprofundando seus conhecimentos no mercado financeiro.

Assim, será bem mais fácil elaborar uma carteira de investimentos de qualidade atribuindo um fundo de investimento em seu portfólio.

Marcos Baroni
Marcos Baroni Especialista em FIIs (Suno Research)

Marcos Baroni é especialista em Fundos Imobiliários. Professor há 20 anos em cursos de Graduação e MBA nas áreas de Gestão de Projetos e Processos.

Comentários