Fundo de renda variável – Dicas importantes para investir

Mesmo ainda sendo visto com desconfiança pelos investidores mais conservadores, o fundo de renda variável aos poucos vem conquistando seu espaço no mercado financeiro.

No entanto, a chance de um fundo de renda variável obter uma rentabilidade superior à das aplicações tradicionais está relacionado aos objetivos de longo prazo.

Um fundo de renda variável é aquele cujo remuneração ou retorno de capital não pode ser dimensionado no momento da aplicação, podendo variar positivamente ou negativamente, de acordo com as expectativas do mercado.

O que é renda variável

fundo de renda variável

Antes de conhecermos o que é renda variável é bom saber o que é um ativo financeiro.

Um ativo financeiro é um instrumento destinado a pessoas que desejam direcionar seus recursos para investimentos.

As empresas que buscam recursos para expandir seus negócios vão ao mercado de capitais para emitir ações, que são ativos financeiros de renda variável.

Podem ser também títulos de dívida, como debêntures, que são ativos de renda fixa.

Adcionalmente, são considerados também investimentos de renda variável:

Os ativos de câmbio, ouro e principalmente os derivativos são destinados a investidores profissionais e com um perfil mais arrojado.

Já o investidor (pessoa física) pode até investir em ouro e câmbio via fundos de investimentos.

Nos derivativos, o grande risco reside no fato de que esses proporcionam que os investidores alavanquem suas posições, o que também aumenta exponencialmente o risco do investimento.

Como se faz uma análise para comprar ativos em um fundo de renda variável

Ao investir em um fundo de renda variável, geralmente, os gestores optam por utilizar uma ou duas das correntes de análise que são a fundamentalista e a técnica.

Na realidade, os métodos defendidos por estas correntes de pensamento são complementares e dificilmente utiliza-se um dos dois métodos isoladamente.

Entretanto, é normal o uso simultâneo destas técnicas, onde a análise fundamentalista é adequada para a seleção daquelas ações que devem ser compradas, enquanto a análise técnica serve para determinar o momento em que elas devem ser compradas.

A combinação destes métodos possibilita a maximização das possibilidades de ganhos e minimização das perdas em uma carteira de ações.

Assim, o investimento no mercado de renda variável decorre da expectativa de ganhos provenientes do rendimento dos ativos adquiridos e de sua valorização no mercado.

Tributação em um fundo de renda variável

fundo de renda variável

Para o investidor iniciante, a forma mais simples de começar a investir em renda variável é por meio de um fundo de ações.

Dentre outras vantagens, esse tipo de investimento está sujeito a regras de tributação mais favoráveis do que a dos demais fundos e da renda fixa.

Como forma de incentivo à participação de um maior número de investidores no mercado de ações, os Fundos de Investimento em ações (FIA) estão sujeitos à tributação específica, com alíquotas menores.

A primeira vantagem tributária é relativa ao Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Enquanto os demais tipos de fundo estão sujeitos a seu recolhimento quando há resgate de recursos aplicados há menos de 30 dias, não há incidência de IOF sobre os rendimentos dos fundos de ações.

Já o imposto de renda (IR), no caso dos FIA, incide sobre a valorização das cotas, com recolhimento a cargo da administradora do fundo.

No entanto, diferentemente da maioria dos demais investimentos, cujas alíquotas variam entre 22,5% e 15% de acordo com o prazo decorrido desde a aplicação, aplica-se aos fundos de ações a alíquota de 15%, qualquer que seja o prazo de permanência dos recursos no fundo.

Outra distinção importante é que os fundos de ações não estão sujeitos ao come-cotas, que é o recolhimento antecipado de parte do IR, descontado dos demais tipos de fundo nos meses de maio e novembro.

Fundo de renda variável - Considerações

Ao investir em renda variável, o investidor logicamente almeja uma rentabilidade superior à obtida em renda fixa.

Porém é preciso ficar atento aos riscos de se investir nesse tipo de ativo.

Em suma, todo investimento em um fundo de renda variável deve ser feito tendo em vista o longo prazo e de uma maneira que não afete sua saúde financeira e física.

Rafael Campagnaro
Rafael Campagnaro Head de Conteúdo

Engenheiro por formação, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado financeiro no FIIs.com.br desde que iniciou no universo das finanças.

Comentários