Fundos de hedge - Proteção nos investimentos

Se você acompanha o mercado ou está começando seus investimentos, provavelmente já ouviu falar dos fundos de hedge.

No mercado de capitais, os fundos de hedge é um importante termo utilizado no mercado financeiro para se referir a proteção.

Os fundos de hedge, ou hedge fund, são fundos de investimento que adotam estratégias mais seguras do que os fundos tradicionais. Ou seja, um fundo hedge possui mais liberdade para investir e alocar recursos como quiser, não precisando se limitar a políticas rígidas e limitações como nos outros fundos.

O que é Hedge

fundos de hedge

A estratégia do hedge consiste em assumir uma posição comprada ou vendida em um derivativo.

Podem ser estes, contratos futuros, opções, termo ou investimento, visando minimizar ou eliminar o risco de outros ativos como:

  • Commodities
  • Moedas
  • Ações

Geralmente essas operações são realizadas através da bolsa de valores do Brasil (B3) e como já mostrado, o objetivo é se proteger contra as oscilações dos preços.

Um fato importante é que a estratégia não se preocupa com a obtenção de lucros ao fim da operação, mas sim com a garantia do preço de compra ou venda de determinada mercadoria em data futura.

Tipos de hedge

Com a eficácia da operação de hedge para o controle de preços das commodities, a ferramenta despertou o interesse dos investidores.

No entanto, antes de investir, é interessante conhecer bem tudo sobre cada um deles.

Assim, fica mais fácil definir as estratégias de proteção e o que será utilizado.

Veja os principais:

Hedge cambial

fundos de hedge

Esse tipo de hedge é o mais utilizado pelos investidores porque o dólar norte-americano é considerado uma moeda forte, isto é, ela se sobressai diante das demais e é a mais usada no mundo todo.

A partir desta ideia, o hedge cambial é fundamentado em ativos nesta moeda como:

  • Dólar em espécie
  • Contratos futuros e mini contratos de dólar
  • Opções de compra de dólar
  • Títulos cambiais

Hedge natural

O hedge natural funciona como uma proteção indireta.

Ele é muito comum em ações de exportadoras, em que a companhia emissora possui ativos em dólar ou lida com a moeda.

Em momentos de queda do real, esses papéis tendem a se valorizar porque a receita obtida com as exportações aumenta e os lucros também.

Hedge em commodities

Esse tipo de hedge é o mais antigo de todos.

Basicamente, o produtor de commodities compra ou lança contratos futuros com os preços desejados para vender os seus produtos em datas futuras.

Assim, ele consegue fixar uma cotação que considera justa para a venda deles.

O objetivo é evitar que a lei da oferta e demanda causem oscilações bruscas.

Hedge em ações

O investimento em ações é visto como arrojado.

Portanto, para minimizar isto, há o hedge em opções de compra ou venda.

Estes dois ativos (ações e opções) possuem relação inversa, ou seja, quando um sobe o outro cai.

Então, se o investidor tem uma ação e tem a sua opção, é possível se proteger de perdas de capital.

Fundos de hedge - Considerações

Em linhas gerais, concluímos neste artigo que hedge basicamente significa proteção.

Deste modo, se você tem investimentos na bolsa e quer manter bons resultados, os ativos de proteção podem ser excelentes meios.

Por fim, fundos de hedge pode ser uma boa estratégia para mitigação de riscos e diversificação.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.

Comentários