Vale a pena entrar em IPO de Fundos Imobiliários?

Vale a pena entrar em IPO de Fundos Imobiliários?


Os Fundos Imobiliários são o tipo de investimento que mais cresce no Brasil. Com isso, observou-se também um crescimento no número de IPO de Fundos Imobiliários.

Sendo uma oportunidade importante para o investidor, é essencial ter uma estratégia para aproveitar saber os melhores momentos para se entrar num IPO de Fundos Imobiliários.

O que é um IPO de Fundo Imobiliário? 

Primeiramente, o IPO é a sigla em inglês para “Initial Public Offering” ou, no bom e velho português, Oferta Pública Inicial. Embora pareça complicado à primeira vista, este é um termo bastante simples de ser explicado.

IPO é o processo por meio do qual uma empresa ou fundo imobiliário oferece ações, ou cotas para o mercado pela primeira vez.

Em outras palavras, é a distribuição inicial de ações ou cotas na bolsa de valores, permitindo que os investidores adquirirem partes da companhia.

Como funciona um IPO de Fundo Imobiliário? 

ipo-fundos-imobiliarios

Antes de ter suas cotas disponibilizadas para investidores em potencial, um fundo imobiliário necessita um programa de exigências, instituído e regulado pela Comissão de Valores Mobiliários (CMV), órgão responsável pelo mercado de capitais no Brasil.

Após essas determinações serem cumpridas, é iniciado o período de reserva da oferta pública inicial. Nesse momento, investidores interessados podem fazer uma solicitação de compra de cotas, segundo os critérios determinados em cada IPO.

Informa-se que esses critérios podem ser vistos no prospecto de distribuição de cotas, sendo o documento que contém todas as especificações do IPO, disponível no RI da gestora do fundo ou no próprio site da B3.

Para que esse processo inicie, a gestora do fundo estipula um valor total que deseja arrecadar. Para qualificar os investidores e tornar o objetivo final mais próximo, são estabelecidos alguns parâmetros para a reserva. Entre eles, está a determinação de um valor mínimo para investimento.

Dado isso, é possível que, ao final do período de reserva, a oferta não seja concluída. Isso será determinado pela demanda do mercado. No cenário mais positivo, em que a empresa seja bem recebida e obtenha o valor estipulado, os investidores que fizeram a reserva se tornarão cotistas do fundo e receberão suas cotas, de acordo com os valores investidos.

Feito o IPO, o valor arrecadado com a venda das novas cotas ofertadas gera caixa para o fundo. Então, o FII usa esse dinheiro para realizar investimentos e executar o seu plano operacional.

Como entrar em um IPO de Fundo Imobiliário? 

Agora que você já sabe o seu significado e como ele funciona, já está pronto para entender como entrar em um IPO. O processo é bastante simples, basta que o investidor acione a sua corretora de valores, seja por meio do chat ou e-mail de contato, e solicite a entrada no IPO desejado.

É importante salientar que, antes de entrar no IPO, o investidor deve ler todo o prospecto da Oferta Pública e suas determinações a fim de se certificar que aquele investimento está de acordo com a sua estratégia de investimentos. Assim, pode-se evitar que o futuro cotista se surpreenda com fatos não observados antes do investimento.

Vale a pena entrar em um IPO?

A decisão de entrar ou não em um IPO de FIIs é pessoal e depende de cada investidor. Porém, trouxemos aqui alguns pontos que podem auxiliá-lo antes de tomar a sua decisão.

1º ponto – Motivo do IPO 

Um dos principais aspectos que devem ser considerados antes de investir em um IPO é o entendimento das razões pelas quais a abertura de capital está ocorrendo.

Além disso, é importante observar também a destinação dos recursos da oferta, sendo que o fundo deve indicar no prospecto o que pretende realizar com os recursos arrecadados na oferta.

Com isso, é preciso que o investidor analise cuidadosamente os projetos, e o seu potencial de retorno, bem como sua probabilidade de ser bem-sucedido.

2º ponto – Valuation do IPO 

No que se refere ao valuation, é importantíssimo que o investidor analise o preço da oferta. Isto é, os investidores precisam estar atentos ao valor de mercado definido pelo fundo e os ativos a serem adquiridos por ele.

Ainda, é importante também que o investidor compare esse valor com outros fundos já listados em bolsa. Nesse sentido, será por meio do valuation, tanto por múltiplos quanto por fluxo de caixa descontado, que será possível saber se determinado FII está sendo negociado, ou não, abaixo do seu valor intrínseco. Quando essa situação acontece, a probabilidade de o investimento ser viável financeiramente é maior.

Portanto, a decisão sobre entrar ou não em IPO de Fundos Imobiliários é pessoal e devem ser considerados diversos fatores antes de realizar-se o investimento.

ACESSO RÁPIDO
comente este artigo últimas notícias