A palavra liquidez é um substantivo feminino que designa um corpo no estado fluido, que tem fluidez. Mas você sabe o que significa liquidez nos seus investimentos?

Antes de nos perguntarmos o que significa liquidez, devemos ter em mente que a liquidez nos investimentos pode ser mais importante até que sua rentabilidade.

A liquidez nos investimentos, independente do período em questão, é a capacidade de o investidor reverter o investimento, de qualquer natureza que seja, em dinheiro na conta corrente. Quanto mais rápido for esse processo de reversão, maior a liquidez do investimento. Isso nos dá uma breve explicação de o que significa liquidez nos investimentos.

Mas como assim a liquidez pode ser mais importante que o rendimento de uma aplicação? A resposta é simples.

Introdução ao conceito de liquidez nos investimentos

O que significa liquidez

Imagine que você fez um investimento em um imóvel em sua cidade, e passado um determinado tempo você precise do dinheiro para uma emergência.

Se o mercado imobiliário estiver aquecido onde você reside e tem o imóvel, você não terá tanto problema em liquida-lo e colocar o dinheiro na conta.

Contudo, se no momento da necessidade do dinheiro você não encontrar um comprador para o imóvel pelo preço que você estipula que seja justo, então terá que vendê-lo a um preço muito abaixo do mercado, configurando um prejuízo enorme.

Na situação mencionada acima temos um clássico caso de falta de liquidez no investimento. Ou seja, não importa o quão rentável seja o investimento, se não tiver liquidez, o risco de dar errado e amargar um prejuízo é alto.

Liquidez e o tempo

O que significa liquidez

Para pessoas que não conseguem deixar o dinheiro parado em uma aplicação por muito tempo, a liquidez se faz mais importante ainda.

Afinal, a maior parte dos brasileiros têm resistência em fazer uma reserva financeira e utilizam todo o capital acumulado em compras e gastos supérfluos.

Portanto, para aqueles investidores que conseguem poupar e investir parte do seu dinheiro em bons investimentos, a liquidez deve ser estudada assim como a rentabilidade dos investimentos.

Segue abaixo os tipos de liquidez mais comuns que o investidor irá encontrar na maioria das formas de investimento disponíveis no mercado de capitais:

  1. Liquidez de Bolsa (ou D+3): O dinheiro estará disponível para retirada e transferência para a conta corrente em 3 dias úteis após a venda do ativo. Um exemplo são as ações negociadas em bolsa de valores.
  2. Liquidez Diária (ou D+1): O dinheiro estará na conta corrente do investidor em 1 dia útil, ou seja, no próximo dia após solicitação de resgate. Um exemplo é são as aplicações em Tesouro Direto.
  3. Liquidez Imediata (ou D+0): O dinheiro estará na conta no mesmo dia. Por exemplo temos a Poupança e Fundos de Investimento D+0
  4. Liquidez maiores que D+3: Alguns Fundos de Investimento ou outros tipos de investimentos têm Liquidez que podem chegar até D+30, onde o dinheiro só liquida na conta após o período pré-estipulado.
  5. Liquidez Nula: Ocorre na venda de um Imóvel, por exemplo. Nesse caso o dinheiro cai na conta imediatamente após a conclusão do negócio através de transferência bancária ou pagamento em espécie.

Considerações

O investidor deve ficar atento a liquidez e procurar por investimentos que equilibram esses três fatores: liquidez, risco e rentabilidade. Esperamos que este artigo tenha esclarecido alguns pontos importantes sobre o que significa liquidez. Continue lendo nosso artigos e bons estudos!

Marcos Baroni
Marcos Baroni Especialista em FIIs (Suno Research)

Marcos Baroni é especialista em Fundos Imobiliários. Professor há 20 anos em cursos de Graduação e MBA nas áreas de Gestão de Projetos e Processos.

Comentários