Pagamento de dividendos: saiba como receber a parcela de lucros

Uma das formas de se obter ganhos no mercado financeiro é através dos dividendos. As empresas que distribuem dividendos destacam-se entre os investidores que buscam obter uma renda extra.

Entenda tudo o que você precisa saber sobre as formas de ganhar dividendos no mercado financeiro.

O que são dividendos

Dividendos são parcelas do lucro das empresas ou fundos imobiliários, distribuídos aos acionistas ou cotistas como uma forma de remuneração.

Na bolsa de valores, todas as empresas têm, necessariamente, que dividir no mínimo 25% dos seus lucros com os detentores de seus papéis. Apesar disso, muitas delas distribuem porcentagens bem superiores a isso ou até geram resultados de outras formas, seja por investimentos na sua própria estrutura ou através da recompra de ações.

As companhias que normalmente fazem grandes distribuições de rendimentos são geralmente ligadas a setores ditos mais conservadores, como energia, saneamento e bancos. Isso acontece, visto que são considerados setores mais consolidados e estáveis ao longo dos anos.

Já nos fundos imobiliários a história é diferente. Por lei, os FIIs são obrigados a distribuir, semestralmente, no mínimo, 95% dos lucros auferidos, apurados segundo o regime de caixa.

Como ocorre o pagamento de dividendos

O mais interessante dos dividendos é que o investidor, quando possui ações ou cotas de fundos imobiliários que pagarão dividendos, não precisa fazer nada para recebê-los. Os dividendos pagos pelas companhias e FIIs listados em bolsa caem na conta da corretora ao qual o investidor possui suas ações ou cotas.

pagamento-dividendos

Quando ocorre o pagamento de dividendos

Na prática, a distribuição de dividendos depende da empresa. Geralmente, as empresas que pagam dividendos recorrentes anunciam o pagamento de dividendos após a liberação dos seus resultados, que ocorre trimestralmente.

Apesar disso, existem aquelas empresas que pagam dividendos apenas de forma semestral ou anual. Para conferir a recorrência e a porcentagem de lucro distribuído aos acionistas na forma de dividendos o investidor deve acessar a área de Relações com Investidores (RI) das empresas pesquisadas.

Nos fundos imobiliários, o pagamento de dividendos normalmente ocorre de maneira mensal. Isso acontece, pois, os alugueis dos imóveis pertencentes ao fundo são geralmente recolhidos mensalmente.

Mesmo assim, há aqueles que distribuem dividendos de maneira trimestral e até semestral. Lembrando que, a obrigatoriedade para os fundos imobiliários se refere ao pagamento de 95% de seu lucro caixa semestralmente.

Nos FIIs, é possível saber sobre o pagamento dos dividendos através dos relatórios gerenciais emitidos pelos fundos, que, em geral, são divulgados mensalmente na área de Relações com Investidores das gestoras dos fundos imobiliários ou nos portais da B3.

Quais são os tipos de proventos pagos pelas empresas

Além dos próprios dividendos, existem diversas formas pelas quais as empresas remuneram seus acionistas. Assim, é possível dividi-las da seguinte forma:

  • Bonificação
  • Dividendos especiais
  • Juros sobre o Capital Próprio (JCP)

Bonificação

Uma das formas de remunerar os acionistas é através da distribuição de ações, as chamadas bonificações. Neste tipo de operação, os detentores de papéis das empresas que realizarão a bonificação recebem uma quantidade de títulos proporcional à participação detida na empresa.

Assim, caso a empresa resolva bonificar seus investidores com, por exemplo, 1000 ações, um investidor que detém 10% de participação nessa empresa irá receber 100 papéis da companhia. No caso das bonificações, os investidores recebem as novas ações diretamente nas corretoras as quais detém seus títulos, ou seja, não é necessário fazer nada para recebê-las.

Dividendos especiais

Os dividendos especiais são um pagamento extra que as empresas fazem aos seus acionistas. Isso acontece por diversos motivos, como ganhos inesperados ou um súbito aumento de caixa da organização.

Juros sobre o Capital Próprio (JCP)

Os Juros sobre o Capital Próprio, mais comumente conhecidos como JCP, são muito similares, aos olhos do investidor, aos dividendos pagos pelas empresas. A única diferença se dá na contabilidade da empresa.

Diferentemente dos dividendos, que não recebem a incidência do Imposto de Renda (IR), os JCP tem taxação na fonte de IR correspondente a 15%. Portanto, quando do preenchimento da DARF para o imposto de renda o investidor deve se atentar na diferenciação entre às duas formas de proventos a serem declarados.

Conclusão

São muitas as formas de remuneração feitas pelas empresas aos seus acionistas. A principal delas são os dividendos, os quais possuem a grande vantagem da isenção do Imposto de Renda.

Muitas pessoas vivem de renda apenas com os dividendos recebidos. Quanto mais ações pagadoras de dividendos ou cotas de fundos imobiliários o investidor tiver mais irá receber de dividendos. Para isso, é necessária uma boa estratégia, portfólio de investimentos diversificado e claro, um certo capital aplicado. 

 

Leia também: 95% de distribuição mensal de dividendos...será?

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.


Comentários