FIIs Híbridos: Uma excelente opção para diversificar



Os FIIs híbridos investem em diferentes aplicações quando falamos dos investimentos no mercado imobiliário.

Também conhecido como fundos mistos, os FIIs híbridos oferecem boas oportunidades de investimento devido a sua diversificação de segmentos e ativos e podem proporcionar tanto a geração de resultados para distribuição de dividendos quanto a valorização patrimonial dos investimentos no longo prazo.

Os FIIs híbridos podem investir em diferentes aplicações, expondo-se em todos os setores de imóveis, recebíveis imobiliários (CRI, LCI) ou em outros fundos imobiliários (cotas de FIIs). Isso os torna muito interessante para aqueles que desejam um equilíbrio de risco e diversificação apresentando boas perspectivas de rentabilidade devido à variedade em seu portfólio.

Composição dos FIIs híbridos

fiis híbridos

Os fundos híbridos podem ser compostos por todos os segmentos de investimento do mercado imobiliário. Ele pode obter em seu portfólio quaisquer dos seguintes ativos:

  • Imóveis para renda (propriedades performadas para locação);
  • Créditos de recebíveis imobiliários: Certificado de recebíveis imobiliários (CRI), Letras de crédito imobiliário (LCI), Letras hipotecárias (LH);
  • Cotas de fundos imobiliários (Compra/Venda no mercado secundário da B3)
  • Empreendimentos para desenvolvimento (construção de imóveis para renda ou venda)

Atualmente, a indústria de FIIs apresenta alguns fundos imobiliários que são híbridos. De acordo com o ranking de FIIs do Funds Explorer, são eles:

fiis híbridos

Classificação dos FIIs - ANBIMA

fiis híbridos

A ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) classifica os Fundos Imobiliários quanto à gestão e o objetivo. Veja:

Gestão do FII

  • Passiva: Nesse tipo de fundo consta no regulamento o imóvel ou os imóveis que compõe a carteira de investimento. A venda de um dos imóveis só pode acontecer com aprovação da assembleia de cotistas.
  • Ativa: Os imóveis (ou o patrimônio) não constam no regulamento. Nesse tipo de fundo eventuais vendas de ativos ficam a critério do gestor.

Objetivo do FII

  • Desenvolvimento para renda: São os fundos que constroem (desenvolvem) imóveis com o objetivo de gerar renda via locação ou arrendamento.
  • Desenvolvimento para venda: São os fundos que constroem (desenvolvem) imóveis com o objetivo de obter ganho de capital com a venda desses imóveis.
  • Renda: São os que compram imóveis já construídos com o objetivo de gerar renda via locação.
  • Títulos e valores mobiliário: Fundos com seu patrimônio em título e valores mobiliários como LCI, CRI, ações ou cotas de empresas  e sociedades do setor imobiliário, FIPs e FIDCs.
  • Híbridos: Fundos cuja estratégia de investimento não observa nenhuma concentração das classificações anteriores.

Talvez pode parecer complexo todos esses termos e definições, mas logo você perceberá a importância desse sistema de classificação.

Ele permite saber e entender de imediato do que o fundo se trata para assim poder descarta-lo ou aprofundar seus estudos caso ele se enquadre no que está buscando.

O fundo imobiliário é um canal de investimento que oferece ao investidor comum a possibilidade de se tornar sócio de grandes ativos imobiliários dos mais diversos setores.

Portanto, os FIIs híbridos são apenas um dos vários segmentos que o investidor pode optar nos fundos de investimento imobiliário. Diante disso, saber aonde está investindo é fundamental para obter bons resultados.

 

Publicado em 17 de junho de 2020.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários