Títulos imobiliários são a fonte de captação para incorporadoras, construtoras e imobiliárias.

No mercado financeiro nacional, temos dois tipos de títulos imobiliários. A LCI (Letra de Credito Imobiliário) e o CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliários).

Os títulos imobiliários são formas de captação de recursos para investimentos exclusivamente em empreendimentos imobiliários. Eles são ofertados a investidores, afim de obter recursos para financiamentos, desenvolvimento e compra, todos voltados ao setor imobiliário.

Nesse artigo, vamos abordar um pouco sobre esses investimentos, e mostrar a relevância que ambos proporcionam em seu mercado.

Títulos Imobiliários – Certificado de Recebíveis Imobiliários – CRI

títulos imobiliários

Os CRIs são investimentos mais difíceis de ter acesso. Os valores iniciais para começar a investir geralmente são altos.

Logo, essa quantia acaba inviabilizando o investimento.

O certificado de recebíveis imobiliários também não conta com garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito).

Porém, uma vantagem é que os títulos estão atrelados aos imóveis. Sendo assim, havendo uma inadimplência, o imóvel que está servindo como garantia, pode vir a ser passado aos investidores.

No mercado, temos grandes empreendimentos com lajes corporativas, Shoppings Centers, hotéis e vários outros tipos de imóveis que acabam servindo como garantia.

Outra vantagem é a rentabilidade proporcionada por esse tipo de investimento. Podemos encontrar papeis atrelados a algum índice, mais juros prefixados.

É possível encontrar CRIs com rentabilidades bem interessantes, o que ocasiona grandes retornos para o investidor.

O lado ruim desse investimento está por conta da pouca liquidez no mercado, e pelo alto valor necessário para comprar tais papeis.

Entretanto, caso o investidor queira ter a oportunidade de investir em CRI, ele poderá optar por fundos de investimento imobiliário.

Para investir em fundos imobiliários, é necessário muito pouco para começar.

Além de algumas corretoras não cobrarem taxas para fazer essa aplicação, o investidor pode comprar cotas que são negociadas abaixo de 10 reais.

Alguns fundos como MXRF11, VRTA11, BCRI11 entre outros, possuem em sua carteira uma grande diversidade de CRI.

Dessa forma, o investidor poderá estar investido em tal aplicação, e ainda tendo a oportunidade de diversificar seus investimentos.

Títulos Imobiliários – Letras de Crédito Imobiliário – LCI

títulos imobiliários

As letras de credito imobiliário, por sua vez, são aplicações de mais fácil acesso.

Existem alguns bancos que disponibilizam esse investimento por valores bem acessíveis.

Sendo que o investidor pode escolher se vai querer um rendimento prefixado, indexado, ou até mesmo, atrelado ao IPCA ou IGPM mais juro prefixado.

As LCIs são produtos que financiam o crédito da área imobiliária.

É bem simples seu funcionamento. Os bancos oferecem os papéis aos investidores, que por sua vez, aplicam, e com a quantia aplicada, a instituição financeira empresta o capital para terceiros.

Diferente do CRI, as LCI possuem garantia do FGC.  O investidor pode comprar os papéis por meio das corretoras ou diretamente dos bancos.

O vencimento de uma LCI pode variar bastante. Desde 6 meses até vários anos.

Outro fato importante é que as LCIs são isentas de IR, ou seja, o rendimento obtido por meio de sua aplicação é totalmente liquida para o investidor.

Conclusão

Investimento no mercado imobiliário é uma excelente forma para diversificar seus investimentos.

Dessa maneira, os títulos imobiliários proporcionam um caminho para que o investidor possa investir nesse mercado.

Contudo, é interessante lembrar dos fundos de investimento imobiliário, o qual muitos contemplam esses títulos em seu portfólio.

Assim, investindo em fundos imobiliários, você estará aplicando em títulos imobiliários e ainda de forma diversificada, o que é uma grande vantagem para o investimento.

Rafael Campagnaro
Rafael Campagnaro Head de Conteúdo

Engenheiro por formação, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado financeiro no FIIs.com.br desde que iniciou no universo das finanças.




Comentários