O IFIX, principal índice de fundos imobiliários da bolsa de valores brasileira (B3), encerrou o mês de junho queda de 0,88%, terminando com 2.796 pontos. Com isso, interrompeu 3 meses de altas seguidas. No mês de maio se teve uma alta de 0,26%. Um dos destaques dos fundos imobiliários foi a forte queda do BTRA11 de quase 17%.

A máxima do mês de junho para o IFIX foi de 2.834 pontos, enquanto a mínima foi de 2.790 pontos. É a primeira vez desde fevereiro de 2022 que o índice de fundos imobiliários volta a fechar o mês em queda. No ano de 2022, sua performance é de alta de 0,32%.

O principal destaque positivo dos fundos imobiliários no mês foi o Suno Fundo de Fundos (SNFF11). O fundo alcançou uma alta de 7,21%. Além disso, o segundo maior destaque do período foi o fundo imobiliário Vectis Juros Real (VCJR11), que teve alta de 5,12%.

Nas quedas, se destacou o fundo imobiliário BTG Pactual Terras Agrícolas (BTRA11), com uma variação de -16,95%. Já o FII Brazilian Graveyard and Death Care Services (CARE11) apresentou uma baixa de 10,92%.

Os 5 fundos imobiliários que mais subiram em junho foram:

  • SNFF11: +7,21%
  • VCJR11: +5,12%
  • RBFF11 :+4,93%
  • ARCT11: +3,86%
  • VGHF11 :+3,62%

Os 5 fundos imobiliários que mais caíram em junho foram:

  • BTRA11: -16,95%
  • CARE11: -10,92%
  • VINO11: -9,27%
  • SARE11: -8,11%
  • BRCR11: -7,90%

O IFIX é o principal índice dos fundos imobiliários da Bolsa de Valores de São Paulo (B3). O seu intuito é medir uma performance média do mercado de FIIs, reunindo as cotas dos principais fundos de investimento imobiliário que estão listados na bolsa brasileira.

Fundos imobiliários BRTA11 e SNFF11 são os destaques do mês de junho

O fundo imobiliário BTG Terras Agrícolas (BTRA11) foi o fundo com maior queda de do mês de junho. As cotas do FII despencaram após a divulgação de um fato relevante em que constava um pedido de recuperação judicial de arrendatário de ativo presente em sua carteira. A fazenda corresponde a 23% de sua receita contratada.

Entre as altas do IFIX, se destacou o FII Suno Fundo de Fundos (SNFF11), que apresentou uma valorização de 7,21%. Entre as razões que podem ter levado o FII a esse resultado positivo, está o pagamento de dividendos extraordinários durante o mês de junho.

Os dividendos do SNFF11 foram R$ 1,30 por cota, que corresponde a um dividend yield de 1,51%. Com isso, ele foi um dos fundos imobiliários que acabou passando um otimismo para os investidores. O FII também terminou o semestre com uma variação positiva de 1,47%.