No último mês de outubro, acumulando a variação do preço e os rendimentos distribuídos, a cota do FII Alianza Trust Renda Imobiliária - ALZR11 - apresentou um retorno total de 6,17%, comparado a 4,29% do IFIX - índice de referência dos FIIs.

Para quem fechou o último dia 14 com cotas do fundo, seu pagamento de rendimentos no valor de R$ 0,55 está previsto para o próximo dia 25.

Este resultado foi impactado positivamente pela adição dos aluguéis dos últimos ativos adquiridos pelo fundo (IPG São Paulo-SP e Aptiv Espírito Santo do Pinhal-SP), contudo continua impactado pelo nível de caixa decorrente da 2ª emissão.

Com esses valores, o rendimento anualizado foi 5,8% sobre a cota de fechamento de 13 de novembro (R$ 113,60), 6,9% sobre a cota de R$ 95 (cotistas da 2ª emissão) e 6,6% sobre a cota de R$ 100 (cotistas da 1ª emissão).

Depois do seu impacto dos resultados no último mês de junho, voltando para casa dos quarenta centavos, neste mês (outubro), o fundo avançou atingindo o patamar dos cinquenta centavos.

Para a composição desse rendimento, o fundo está composto por seis ativos distribuídos no estado de São Paulo e Rio de Janeiro, estando 100% ocupados através de contratos atípicos.

Dessa composição, 60% são galpões logísticos e 40% são edifícios comerciais divididos como mostra a figura abaixo.

Mercado secundário e liquidez do ALZR11

As cotas do Alianza são negociadas em bolsa desde janeiro de 2018 e referente ao último mês de outubro, foram apresentados os seguintes números.

  • 100% de presença nos pregões;
  • Volume diário médio de negociação R$ 1,5 milhões;
  • Volume total de negociações R$ 27,6 milhões;
  • Giro de 9% das cotas;
  • Valor de mercado: R$ 320 milhões;
  • Variação da cota: + 5,6%.

O número de cotistas continua crescendo, como tem ocorrido em todos os meses desde o IPO. No final de outubro, eram 28.296 cotistas, 8,5% a mais que no mês anterior.

O objeto do ALZR11 é  investir em empreendimentos imobiliários não residenciais (exceto hospitais e plantas industriais pesadas), que atendam os critérios de elegibilidade dos seus ativos-alvo, com a finalidade de locação por meio de contratos atípicos.

É administrado pelo BTG Pactual e sua gestão é feita pela Alianza Gestão de Recursos Ltda.

Atualmente o fundo possui uma participação de 0,5 no IFIX, ficando entre os 50 fundos imobiliários mais negociados na Bolsa de Valores do Brasil.