O Fundo de Investimento Imobiliário Riza Arctium Real Estate (ARCT11), administrado pela BTG Pactual Serviços Financeiros S.A. DTVM e gerido por Riza Gestora de Recursos Ltda., divulgou nesta última quarta-feira (22), a assinatura de um instrumento particular de compromisso de compra e venda de bem imóvel e outras avenças para a compra de um imóvel.

O imóvel do ARCT11 se localiza na Rodovia Juscelino Kubitscheck de Oliveira – BR 364, 38200-000, Frutal-MG, com uma área total de 464.958,17 m². O preço total a ser desembolsado pelo fundo para esta aquisição é de R$ 150 milhões de reais.

A compra do ARCT11 será pago pelo fundo com um montante de R$ 99 milhões à vista à título de sinal e princípio de pagamento, que se refere a Parcela A. O restante no valor de R$ 51 milhões será pago à vista, desde que sejam superadas as condições resolutivas previstas nos instrumentos aquisitivos. Esta, por sua vez, seria a chamada Parcela B.

Nesse sentido, R$ 18 milhões serão retidos em Conta Escrow para garantia locatícia. No entanto, levando em conta o contrato de locação, esse valor será liberado para a vendedora, ou seja, a locatária, até o final do prazo da locação.

Saiba mais detalhes da compra do ARCT11

O imóvel comprado pelo ARCT11 será locado para a Cervejaria Cidade Imperial S/A, por meio de uma operação de Sale & Leaseback. Nesse caso se firmou entre as partes um contrato de aluguel típico pelo prazo de 5 anos contados a partir de dezembro de 2021.

Com o pagamento da Parcela A, o fundo receberá de aluguel cerca de R$ 783,75 mil por mês. Isso vai acontecer durante todo o período em que não tiver ocorrido o desembolso da Parcela B, que traria 26% de impacto na receita.

Com o pagamento da Parcela B, o fundo receberá de aluguel o valor de R$ 1,125 milhão por mês. O fundo também afirma que permanece à disposição para “prestar quaisquer esclarecimentos adicionais que se façam necessários”.

Saiba mais sobre o Riza Arctium Real Estate

No investimento imobiliário do Riza Arctium Real Estate (ARCT11) tem como foco principal as assimetrias na relação entre os fatores de risco, retorno e liquidez. Nesse sentido, o fundo analisamos a “qualidade creditícia do inquilino e a potencial valorização do imóvel, em operações de Sale & Lease Back, Built-to-Suit, Buy to Lease ou ainda Desmobilização Pura”.

No mês de outubro, o fundo aponta que deve chegar a mais de 95% de alocação em ativos imobiliários. Assim, se mantém somente o CRI de Southrock em carteira. Com isso, a tese de investimento do ARCT11 tem a divisão de alocação da seguinte forma:

  • Sale & Leaseback - 54%;

  • CRI - 41%;

  • Caixa - 6%.

Acompanhe um resumo das propriedades do fundo através de uma tabela:

ARCT11 assina instrumento de compromisso para compra de imóvel

Em outubro, o ARCT11 possuía cerca de 1,6 milhão de cotas emitidas e o dividend yield anualizado em 2021 foi de 17,22%. Além disso, o fundo também possui 21 mil metros quadrados de Área Bruta Locável. Com 6 ativos, o fundo possuía 94% do seu patrimônio líquido alocado.