O‌‌‌ ‌‌‌‌‌‌IFIX‌‌‌‌‌‌ ‌‌fechou‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌última‌‌‌ quarta-feira‌‌‌ ‌‌‌(1º)‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ alta de 0,09%,‌‌‌ ‌‌terminando‌‌ ‌‌‌o‌‌‌ ‌‌‌dia‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ ‌‌2.813 pontos.‌‌‌ ‌‌‌No‌‌‌ ‌‌‌acumulado‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌mês‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ junho ‌‌‌e‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌ano‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ ‌‌‌2022,‌‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌variação‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌índice‌‌‌ ‌‌‌é‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ 0,09 ‌‌‌e‌‌‌ 0,65%‌‌,‌‌‌ ‌‌‌respectivamente.‌‌‌ ‌Em resumo, KNRI11 explicou redução em vacância, enquanto o XPSF11 informa sua recente estratégia de alocação.     

Confira‌‌ ‌‌as‌‌ ‌‌principais‌‌ ‌‌notícias‌‌ ‌‌do‌‌ ‌‌mercado‌‌ ‌‌de‌‌ ‌‌FIIs:‌‌

FII KNRI11 informa redução em vacância e mostra rendimentos

O Fundo de Investimento Imobiliário Kinea Renda Imobiliária (KNRI11), administrado pela Intrag DTVM Ltda e gerido pela Kinea Investimentos, divulgou nesta quarta-feira (1º) o seu relatório gerencial do mês de maio. A gestora comentou sobre redução de vacância e explicou os rendimentos do fundo. 

A gestora do KNRI11 anunciou a locação de ativos do fundo. Em maio, o fundo alugou um andar inteiro do Edifício Athenas pela empresa Eccon Soluções Ambientais. A companhia em questão atua no mercado de consultoria ambiental em 10 países.

Além disso, o fundo também alugou um andar do Edifício Rochaverá para a empresa Lockton Brasil. A gestora comentou que essa empresa é considerada uma das maiores corretoras de seguros do mundo. 

Vacância mais baixa

Diante desses novos fatos, houve redução da vacância física do KNRI11, que saiu de 1,97% para 1,91%. Já a vacância financeira diminuiu de 6,43% para 6,26% e a vacância financeira ajustada pelas carências chega a  7,34% (ante 7,38% no mês anterior).  Confira: 

KNRI11

Até o momento, a maioria dos ativos sem locação do KNRI11 se localizam no Rio de Janeiro, no segmento de lajes corporativas. 

O fundo também divulgou no dia 31 de maio o valor dos dividendos do KNRI11 referente ao mês de maio, que será de R$0,84 por cota. Esse valor equivale a um dividend yield anualizado de 7,12%. 

O Kinea Renda Imobiliária é um fundo imobiliário do tipo híbrido. Seu objetivo é gerar renda de aluguel mensal através da locação de um portfólio diversificado de prédios corporativos e galpões logísticos.

XPSF11 vende FII para investir em CRI; entenda

A gestão do XP Selection FoF de FII (XPSF11), detalhou em seu relatório gerencial divulgado quarta-feira (1º), a performance do fundo no mês de maio. Desta forma, a gestora XP Vista Asset Management explicou suas operações e mostrou resultados. 

A gestora do XPSF11 decidiu que, ao longo de maio, o fundo realizasse um menor número de movimentações no portfólio. 

O destaque no período ficou por conta da venda da maior parcela de exposição ao ativo PVBI11, no valor de R$ 11,8 milhões a um preço médio de R$ 98,37, o que gerou um ganho de capital marginal de R$ 12,7 mil. Mesmo assim, o fundo espera fazer nova alocação com o recurso angariado. 

Deste modo, o XPSF11 pretende adquirir nova operação de CRI, cuja liquidação se dará nos primeiros dias de junho, alocando R$ 14,5 milhões a uma taxa de CDI + 2,10%. 

O fundo aptou em concentrar seus investimentos em ativos lastreados em operações de crédito high grade, isto é, de menor risco. O objetivo é reduzir a volatilidade do fundo nos próximos meses. 

Em relação aos resultados do mês, o XPSF11 encerrou o mês com uma cotação de 7,10 reais, anunciando rendimentos de R$0,069 por cota. Esse valor equivale a um dividend yield de 11,7% anualizado. Confira abaixo:

XPSF11

O XP Selection FOF de FII tem por objeto realizar investimentos imobiliários por meio da aquisição de cotas de outros FIIs. Além de cotas de FIIs, o XP Selection pode investir em LCIs, CRIs e outros títulos do mercado imobiliário.